Mundo

Livre Circulação
03/11/2016
Comércio Exterior
04/11/2016

Livre Comércio

Chanceler argentina discute livre comércio com parlamentares europeus

Brasília – A ministra de Relações Exteriores da Argentina, Susana Malcorra, reuniu-se nesta quinta-feira, 3, com um grupo de parlamentares europeus com quem discutiu aspectos ligados às negociações entre o MERCOSUL e a União Europeia para um tratado de livre comércio. Ao final, concluíram que se existe uma aceleração do diálogo com boas perspectivas, também é certo que persistem as objeções.

De acordo com a chancelaria argentina, participaram do encontro, os presidentes da Comissão de Comércio Internacional, Bernd Lange, e da Delegação para os países do MERCOSUL, Francisco Assis, para quem, apesar das resistências, “no final prevalecerá a vontade política dos europeus de aprofundar a aliança com a região”.

“Nunca chegaremos a nenhum acordo comercial com ninguém se não estamos dispostos a enfrentar resistências internas, seja na Europa ou no MERCOSUL; se somos reféns de interesses, por mais válidos que sejam, não vamos poder avançar, sou muito otimista”, afirmou Assis.

Segundo Susana Malcorra, “chegado o momento, teremos que tomar algumas decisões políticas para as quais haja um reconhecimento de que não será possível atender em 100% as aspirações de todos os setores”.

Ela reconheceu que a questão agrícola segue como grande entrave para que as negociações avancem e possam ser concluídas. Para Malcorra, “o tema agrícola é o mais complexo, no qual a Europa pode sentir um impacto com a assinatura do acordo, mas temos que chegar a um entendimento de que este é um acordo de índole estratégica tanto para a Europa como para o MERCOSUL e não pode ser um acordo de soma zero”, explicou.

Bernd Lange, por sua vez, mostrou-se satisfeito de que se haja “renovado a oportunidade de avançar na relação em um mundo globalizado em que necessariamente vivemos. Além disso, é necessário estabilizar a relação econômica com base em um intercâmbio comercial justo e bom e este é um grande passo na direção correta”, afirmou.

As duas partes voltam a reunir-se em março, em Buenos Aires, quando deverá ocorrer uma nova troca de ofertas. Susana Malcorra revelou ainda que o presidente Mauricio Macri tem uma série de viagens previstas para a Europa no ano que vem e que não descarta ir a Bruxelas para tratar do acordo, considerado prioritário para o governo argentino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *