Brasil

Diplomacia
06/12/2016
Diplomacia
09/12/2016

Política

Chanceler argentina prepara visita de Macri ao Brasil em 2017

Brasília – A ministra das Relações Exteriores da Argentina, Susana Malcorra, realizará visita de trabalho a Brasília nesta quinta-feira, 8, quando será recebida pelo presidente Michel Temer e manterá encontro com o ministro José Serra.

O Itamaraty informou que durante a visita, os chanceleres passarão em revista os temas da ampla agenda bilateral e intercambiarão opiniões sobre os contextos regional e global. O encontro servirá, também, para preparar a visita que o presidente da Argentina, Mauricio Macri, deverá fazer ao Brasil em 2017.

De acordo com o ministério das Relações Exteriores, a Argentina é um dos principais parceiros políticos e comerciais do Brasil. “Buenos Aires foi o destino das primeiras visitas bilaterais do presidente Michel Temer, em outubro, e do chanceler José Serra, em maio, em sinal da importância da aliança estratégica com a Argentina para a consecução dos objetivos da política externa brasileira”, informou a chancelaria brasileira em nota.

Além disso, o Brasil é o principal fornecedor de produtos à Argentina e principal destino das exportações do país vizinho. Nos primeiros dez meses de 2016, o intercâmbio bilateral somou mais de US$ 18 bilhões. Nesse período, a Argentina foi o terceiro maior parceiro comercial do Brasil.

Venezuela

Nesta quarta-feira, 7, os chanceleres da Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Guatemala, México, Paraguai, Peru e Uruguai, firmaram uma nova declaração em relação à crise política venezuelana. Além de reiterarem o apelo para que se mantenha vigente o diálogo entre governo e oposição, eles “sublinham, ainda, a importância de um tratamento mútuo respeitoso e do cumprimento estrito dos acordos alcançados no âmbito deste diálogo, que são essenciais para gerar a confiança necessária, para assegurar o envolvimento permanente de todas as partes e para avançar na solução das diferenças, em benefício do povo venezuelano”.

 Os ministros reafirmam ainda que os nove países “continuarão apoiando os esforços dos ex-presidentes e a contribuição prudente do Vaticano, que deve ser altamente apreciada por todas as partes e representou uma ajuda desinteressada para favorecer o processo de diálogo no país vizinho. Fazemos votos para que a Venezuela encontre o caminho do entendimento, o que lhe dará estabilidade para o futuro”, diz o texto

O documento é assinado por Susana Malcorra, da Argentina; José Serra, do Brasil; Heraldo Muñoz, do Chile; María Ángela Holguín, da Colômbia; Carlos Raúl Morales Moscoso; da Guatemala; Claudia Ruiz Massieu, do México; Eladio Loizaga, do Paraguai; Ricardo Luna, do Peru; e Rodolfo Nin Novoa, do Uruguai.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *