Mundo

Integração Regional
25/01/2017
Diplomacia & Política
25/01/2017

Integração Regional

Chanceler dominicano destaca relacionamento extrerregional da CELAC

Marcelo Rech, especial da República Dominicana

Punta Cana – O ministro de Relações Exteriores da República Dominicana, Miguel Vargas, destacou a importância do relacionamento extrarregional impulsionado, segundo ele, durante a presidência pro tempore do país da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (CELAC), no último ano. Nesta quarta-feira, 25, o presidente dominicano Danilo Medina, transfere a presidência do bloco ao colega salvadorenho Salvador Sánchez Ceren.

Na avaliação de Vargas, o trabalho realizado pela República Dominicana foi determinante para que o organismo se consolidara junto à comunidade internacional. “O caminho percorrido evidencia que os papéis que assumimos, como porta voz regional, interlocutor ante outras regiões e nações e articulador de uma agenda comum de desafios prioritários, estão em boas mãos”, afirmou.

Para Miguel Vargas, a consolidação da CELAC somente foi possível graças ao apoio recebido dos países que exerceram anteriormente a presidência pro tempore do bloco.

“Podemos dizer que demos um passo à frente na consolidação da CELAC como a voz da nossa região, como o interlocutor por excelência da América Latina e do Caribe frente aos mais importantes atores da comunidade internacional”, reforçou.

Entre os progressos destacados pelo chanceler dominicano em 2016, está o relançamento dos diálogos com União Europeia, Rússia, Coreia, Turquia, Índia e China, “com os quais ficou estabelecido que a CELAC é a parceira de cada um deles nesta região”, assinalou.

Com a União Europeia, destacou a importância da reunião de ministros de Relações Exteriores realizada em Santo Dominfo em outubro passado e que reuniu 30 chanceleres e 59 delegações das duas regiões em torno de uma agenda que incluiu o financiamento ao desenvolvimento e as mudanças climáticas, temas de interesse regional.

“Ainda no campo das relações extrarregionais, celebramos em Sochi, em novembro, a primeira reunião do Quarteto Ampliado de ministros de Relações Exteriores com a Rússia, da qual participou ativamente o chanceler Sergei Lavrov”, recordou. Com a Coreia foram celebrados dois intercâmbios importantes, o Seminário Tripartite CELAC, CEPAL, Coreia e a reunião da Troika ampliada da CELAC com o ministro de Assuntos Exteriores da Coreia, Yun Byung-se, à margem da 71ª Assembleia-Geral da ONU.

O ano de 2016 foi designado pela Coreia como “Ano Latino-Americano”, que contribuiu para incrementar a cooperação com alguns países da região em matéria de agricultura, desenvolvimento sustentável e mudanças climáticas.

Com Índia, a CELAC manteve reunião de chanceleres na qual se adotou uma Declaração Conjunta para o Estabelecimento de um Mecanismo Permanente de Diálogo Político e Cooperação, e com a Turquia, deu-se a primeira aproximação para que se crie um foro de diálogo bilateral.

Balanço

Durante o ano de 2016, a CELAC realizou 13 reuniões setoriais, das quais seis foram realizadas na República Dominicana, todas sobre temas prioritários em cumprimento dos mandatos acordados pelos Chefes de Estado e de Governo, além de profundar as ações para a erradicação da fome, “um tema de grande interesse do nosso presidente e da região”, lembrou Miguel Vargas.

Para a nação caribenha, um maior grau de segurança alimentar é um dos instrumentos mais efetivos para erradicar a pobreza na região, assim como a problemática relacionada com a gestão integral de Riscos de Desastres, também foi debatido durante a primeira reunião de Altos Funcionários, realizada na capital dominicana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *