Relações Exteriores

Mercosul aprova recursos para Paraguai
17/09/2010
Bolívia busca apoio de Brasil, Rússia e Reino Unid
17/09/2010

Chanceler leva carta de Lula para Raúl Castro

Chanceler leva carta de Lula para Raúl Castro

O ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, estará em Havana neste final de semana quando revisará com a chancelaria cubana, o estágio dos acordos de cooperação firmados entre os dois países.

Amorim também entregará uma carta do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao colega Raúl Castro.

O Itamaraty não informou o teor do documento, mas no próprio Planalto comenta-se que trata do apoio brasileiro à obras de infra-estrutura no país, como o Porto de Mariel, da libertação de presos políticos (Lula estaria interessado em que o Brasil fosse o destino de alguns deles) e sobre a flexibilização do embargo econômico norte-americano à ilha.

Em nota, o Ministério das Relações Exteriores, informa que a visita do chanceler brasileiro também será dedicada ao aprofundamento da integração latino-americana e caribenha.

O Brasil trabalha para institucionalizar a Comunidade dos Estados Latino-Americanos e Caribenhos (CELAC) e conta com o apoio político de Cuba que por isso, decidiu ignorar seu reingresso à Organização dos Estados Americanos (OEA).

Amorim também deve conversar sobre a postura do Brasil contra o embargo econômico à ilha.

Recentemente, o governo cubano encaminhou ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, uma série de sugestões sobre como pôr fim ao bloqueio que já dura 48 anos.

O documento de 56 páginas lista os 19 passos que Obama poderia dar até que o Congresso dos Estados Unidos decida acabar com o embargo.

Cuba sugere, por exemplo, que os norte-americanos autorizados a viajarem ao país possam gastar mais que US$ 300 e tenham condições de regressar com presentes como charutos e rum.

No ano passado, o governo norte-americano flexibilizou a política em relação à ilha e facilitou a visita de norte-americanos de origem cubana e o envio de dinheiro a parentes, mas há menos de um mês, renovou o embargo instituído em 1962.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *