Brasília, 10 de dezembro de 2018 - 08h01

Crise Política

20 de maio de 2017
por: InfoRel
Compartilhar notícia:

Brasília - Os ministros de Relações Exteriores dos países membros da Organização dos Estados Americanos (OEA), se reunirão no próximo dia 31 em Washington para discutir a crise na Venezuela. A convocação  proposta pelo México foi aprovada nesta segunda-feira, 15, pela entidade.



A 29ª reunião de Consulta de Ministros de Relações Exteriores recebeu 18 votos a favor, 1 contra, 13 abstenções e 2 ausências. Para o representante da Nicarágua,  “é inadmissível que alguns países tentem meter-se nos assuntos internos da Venezuela. Isso constitui um movimento hostil contra aquele país”, afirmou.



A iniciativa mexicana obteve o mínimo necessário dos votos – maioria simples dos 35 países membros – para que o encontro fosse  confirmado, após vários dias de impasse por falta de consenso a respeito desta agenda. Votaram a favor, Guatemala, Guiana, Honduras, Jamaica, México, Panamá, Paraguai, Peru, Uruguai, Argentina, Bahamas, Barbados, Belize, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia e Estados Unidos.



Se abstiveram: Haiti, República Dominicana, São Cristóvão e Neves, Santa Lúcia, São Vicente e Granadinas, Suriname, Trinidade e Tobago, Antígua e Barbuda, Bolívia, Costa Rica, Dominica, Equador e El Salvador.



O governo venezuelano, no entanto, continua trabalhando para evitar que a reunião se realize apesar de já ter formalizado o seu pedido de abandono da OEA. Isolado, Nicolás Maduro se retirou do mecanismo por considerar certa a suspensão ou até mesmo a expulsão do país.



União Europeia



A Venezuela está cada vez mais isolada politicamente e não apenas na região. Também a União Europeia pressiona para que Caracas investigue todos os incidentes violentos das últimas semanas, libere os presos políticos, respeite os direitos constitucionais das pessoas e fixe um calendário eleitoral.



Nesta segunda, 15, o Conselho de Ministros de Relações Exteriores do bloco reuniu-se em Bruxelas para emitir um comunicado sobre o tema. De acordo com os chanceleres europeus, “a violência e o uso da força não resolvem a crise do país. Devem ser respeitados os direitos fundamentais do povo venezuelano, incluído o direito a manifestações pacíficas”.



Este é o primeiro documento da UE sobre a crise na Venezuela desde julho de 2016. Eles pediram ainda a “todos os agentes políticos e às instituições do país devem trabalhar de forma construtiva em benefício de uma solução que respeite plenamente o Estado de Direito e os direitos humanos, assim como as instituições democráticas e a separação dos poderes”. Além disso, solicitaram “fixar um calendário eleitoral para que o povo possa expressar sua vontade de forma democrática”.



Para os ministros de Exteriores do bloco europeu, a libertação dos presos políticos também constitui um passo essencial para restaurar a confiança e ajudar o país a recuperar a sua estabilidade política.



Além disso, a UE considera “fundamental” que todas as partes se abstenham de cometer atos violentos e vê com preocupação o anúncio da ampliação e reforço dos grupos civis armados na Venezuela, bem como com a situação dos mais de 600 mil europeus que residem naquele país.



Os ministros se reuniram depois que a Alta Representante da UE para a Política Externa, Federica Mogherini, alertou sobre a situação na Venezuela, classificada por ela como “desestabilizadora para a região”.



Brasil



Enquanto isso, no Brasil a crise política interna retirou a Venezuela da agenda. Um encontro para promover o diálogo parlamentar sobre a democracia naquele país e que seria realizado no dia 23, foi cancelado pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ).



A ideia era reunir todos os presidentes dos poderes legislativos da região, Estados Unidos e União Europeia, mas a baixa adesão somada à crise que atinge o PSDB e o governo do presidente Michel Temer, derrubaram o encontro.


Assuntos estratégicos

Brasil defende aprovação de lei que congela bens de terroristas

Brasil defende aprovação de lei que congela bens de terroristas

Brasília – O futuro ministro da Justiça, Sérgio Moro, defendeu nesta...
Paraguai intensifica combate a grupos criminosos do Brasil

Paraguai intensifica combate a grupos criminosos do Brasil

Brasília - O governo do Paraguai intensificou o combate das ramificações das...
Radares aéreos são instalados para combater tráfico de droga e armas

Radares aéreos são instalados para combater tráfico de droga e armas

Brasília - O Brasil vai instalar três radares aéreos para o controle de voos de...
Governo brasileiro oficializa extinção da binacional espacial criada com Ucrânia

Governo brasileiro oficializa extinção da binacional espacial criada com Ucrânia

Brasília - O governo brasileiro encaminhou ao Congresso Nacional a Medida Provisória...
ABIN defende constitucionalização da Inteligência e alerta para ameaças

ABIN defende constitucionalização da Inteligência e alerta para ameaças

Brasília – O Diretor-Geral da Agência Brasileira de Inteligência,...
Especialistas apoiam adesão do Brasil à Convenção Internacional contra o Terrorismo Nuclear

Especialistas apoiam adesão do Brasil à Convenção Internacional contra o Terrorismo Nuclear

Brasília – Com cerca de 30 instalações nucleares e 3.000 fontes de...
Brasil firma acordo para facilitar exportação de alimentos para a China

Brasil firma acordo para facilitar exportação de alimentos para a China

Brasília - A Agência Brasileira de Promoção de Exportações...
Câmara de Comércio Árabe Brasileira quer trabalhar com governo do Brasil

Câmara de Comércio Árabe Brasileira quer trabalhar com governo do Brasil

Brasília – Apesar do anúncio feito pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro, de...
Política Externa do novo governo desata críticas ao presidente eleito

Política Externa do novo governo desata críticas ao presidente eleito

Brasília – Os primeiros anúncios feitos pelo presidente da República...
CREDN realizará audiência sobre a importância da Inteligência de Estado para o Brasil

CREDN realizará audiência sobre a importância da Inteligência de Estado para o Brasil

Brasília – A Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional...