Brasília, 23 de maio de 2019 - 21h10
Chefe do GSI vai fortalecer a Inteligência “destruída e derretida

Chefe do GSI vai fortalecer a Inteligência “destruída e derretida" por Dilma

02 de janeiro de 2019 - 12:35:56
por: Marcelo Rech
Compartilhar notícia:

Brasília – Ao tomar posse nesta quarta-feira, 2, o novo ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno Ribeiro afirmou que irá fortalecer a Inteligência “destruída e derretida pela ex-presidente Dilma Rousseff. Segundo ele, o setor foi resgatado pelo antecessor, o também general Sérgio Etchegoyen.

“Nossa missão é tratar de segurança e viagens do presidente e cuidar do sistema de inteligência brasileira. Esse sistema que foi recuperado pelo Etchegoyen, foi derretido pela senhora Rousseff que não acreditava em inteligência”, explicou.

O militar destacou que a equipe de governo que assume junto com o presidente Jair Bolsonaro "tem um trabalho que será penoso, mas que, tenho certeza, nos conduzirá a novo destino". Na terça-feira, 1º, Augusto Heleno foi um dos mais festejados durante a cerimônia de nomeação dos 22 ministros no Palácio do Planalto.

General de 4 estrelas, Augusto Heleno foi o primeiro a comandante da Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (MINUSTAH), entre 2004 e 2005. Antes de ir para a reserva, chefiou o Comando Militar da Amazônia, de 2007 a 2009.

Aos 71 anos, foi também um dos mais integrantes ativos na transição governamental, tendo participado de diferentes etapas e momentos, além de ter cuidado minuciosamente dos detalhes da cerimônia de posse presidencial. Ele ocupará um gabinete no mesmo andar onde fica o do presidente da República. Trata-se de uma das pessoas de maior confiança de Jair Bolsonaro.

Heleno foi instrutor do presidente na Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), na década de 1970. O general era o preferido de Bolsonaro para compor a sua chapa como candidato a vice-presidente, mas o PRP. Partido ao qual Heleno era filiado, não acreditou no projeto do presidente eleito e barrou a aliança.

Ele também chegou a ser anunciado como futuro ministro da Defesa, mas pesou muito a importância do general ao lado do presidente no dia-a-dia do Executivo.

ABIN

Augusto Heleno informou que irá manter o atual Diretor-Geral da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), Janer Tesch Alvarenga, que assumiu o cargo em 2016. A ideia é fortalecer o trabalho da agência e de todo o Sistema Brasileiro de Inteligência (ABIN).