Brasília, 21 de outubro de 2018 - 07h19

Economia

02 de dezembro de 2004
por: InfoRel
A Confederação Nacional da Indústria está preocupada com os efeitos que a baixa do dólar poderá provocar para as exportações brasileiras.

Nesta quinta-feira, o presidente da CNI, deputado Armando Monteiro Neto, afirmou que o baixo valor do dólar, cria problemas sérios para os exportadores, inclusive para o agronegócio, responsável por 43% do PIB nacional.

Para Armando Monteiro Neto, cabe ao governo utilizar os meios de que dispõe para provocar uma inflexão na polà­tica de câmbio flutuante. Na semana passada, o Banco Central atuou no mercado de dólares para evitar queda da moeda norte-americana, que havia chegado a R$ 2,75.

Monteiro Neto destacou que o crescimento do paà­s, é resultado de uma gestão macroeconômica responsável do governo, baseada numa polà­tica fiscal de resultados.

Segundo ele, “o paà­s que cresce é aquele que aproveita as oportunidades. Portanto, o Brasil cresce com a expansão do comércio internacional e com esse movimento sincronizado de crescimento de todos os paà­ses centrais. Mas vamos reconhecer que esse crescimento decorre em grande medida de uma gestão macroeconômica responsável, sobretudo da energia dos empresários".

Na sua opinião, o crescimento de 5,3% do PIB também é fruto dos investimentos que o empresariado brasileiro está fazendo no paà­s, por conta da confiança que tem no Brasil e em seus próprios empreendimentos.

Assuntos estratégicos

Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Os chanceleres de Espanha, Josep Borrell, e do Brasil, Aloysio Nunes, mantiveram encontro de...
Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Em 25 de setembro de 2018, Sua Excelência a Senhora Sushma Swaraj, Ministra das...
Comunicado Conjunto do BRICS

Comunicado Conjunto do BRICS

Os Ministros das Relações Exteriores/Relações Internacionais do BRICS...