Brasília, 29 de setembro de 2020 - 03h18

Brasil bate recorde de apreensão de drogas nas fronteiras

13 de agosto de 2020 - 12:21:09
por: Marcelo Rech
Compartilhar artigo:
Brasil bate recorde de apreensão de drogas nas fronteiras

O Programa Nacional de Segurança das Fronteiras e Divisas (VIGIA) do Ministério da Justiça e Segurança Pública registrou, nos últimos três meses, recorde na apreensão de drogas nas fronteiras e divisas do país.  Entre os dias 29 de abril a 31 de julho, a Operação Hórus, um dos eixos do Programa, logrou a apreensão de 261 toneladas de drogas, entre maconha, cocaína, haxixe e outros entorpecentes. De janeiro a março deste ano, a apreensão foi de 34 toneladas.

O VIGIA é coordenado pela Secretaria de Operações Integradas (Seopi), e conta com uma atuação integrada com as forças de segurança dos estados. O número de efetivo trabalhando diariamente na Operação passou de 261 para 697 policiais, aumento de 267%. Juntos, a força-tarefa composta por mais de cinco mil agentes de segurança pública federal, estadual e municipal, ocasionou grande perda aos criminosos.

Eis alguns dos resultados alcançados pela Operação Hórus durante o período de 29 de abril a 31 de julho:

  • 24,8 milhões de maços de cigarro;
  • 261 toneladas de drogas;
  • 76 embarcações;
  • 1.003 veículos;
  • 1.423 criminosos presos;
  • R$ 119,1 milhões de prejuízo evitado aos cofres públicos (arrecadação de impostos e tributos);
  • R$ 525,1 milhões de prejuízo aos criminosos com a venda de ilícitos.

De acordo com o coordenador-geral de Fronteiras da Seopi/MJSP, Eduardo Bettini, apesar do VIGIA ter tido início em abril de 2019, um salto muito importante foi registrado na atual gestão do ministério. “Esse resultado é fruto da atuação integrada entre as instituições envolvidas e os operadores de segurança pública presentes em onze estados”, afirmou.

A quantidade de bases operacionais do Programa VIGIA aumentou de 34 para 64. Ao todo, o Programa está presente em onze estados.

“O investimento é para intensificar os trabalhos. A integração entre estados e União ampliou significativamente a presença do Programa, o que resulta em mais operações, mais equipamentos e mais ações de capacitação gerando assim um ganho representativo para a segurança pública de fronteira em nosso país”, explicou.

Programa VIGIA

Desde abril de 2019, o Programa VIGIA atua com o objetivo de blindar a entrada no Brasil de armas, drogas e produtos contrabandeados pelos cerca de 17 mil quilômetros de fronteira. O programa conta com operações em andamento nos estados do Paraná, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, Acre, Amazonas, Rondônia, Roraima, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, além das divisas do Tocantins e Goiás.

Brasil e Espanha ampliarão cursos na área de Segurança Pública

Brasil e Espanha ampliarão cursos na área de Segurança Pública

O Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), por meio da Diretoria de Ensino e Pesquisa da Secretaria de Gestão e Ensino em Segurança Pública, recebeu a visita do Adido de Interior, José Angel Lopez Malo, e do Conselheiro de Interior, José Luis Berges, ambos da Embaixada da Espanha no Brasil, para discutir a ampliação dos cursos na área de Segurança Pública entre os dois países.

Na ocasião, os espanhóis foram recebidos pelo Diretor de Ensino e Pesquisa, Marcos de Araújo, e o Coordenador de Inovação e implantação de Projetos, Luiz Cravo Dórea.

Além disso, foram compartilhadas boas práticas de ensino como a plataforma desenvolvida pela Diretoria de Ensino, na modalidade de Ensino a Distância (EaD), e sua importância neste período de pandemia.

De acordo com Marcos de Araújo, “a reunião abriu a possibilidade de termos um intercâmbio internacional com a Embaixada da Espanha e oferecermos cursos, bem como recebermos também de outras agências, o que enriquece bastante o Sistema Único de Segurança Pública. Esperamos conseguir viabilizar essa série de sugestões tratadas na reunião”, revelou.

O Conselheiro do Interior, José Luis Berges, classificou como bastante positivo o encontro. “Visando o futuro, vimos as diferentes linhas de atuação e possibilidades de cooperação, tanto técnica das competências da Diretoria de Ensino e Pesquisa, quanto de articulação nessa troca de experiências e colaboração mútua”, afirmou.

Brasil e Alemanha firmam acordo de regularização ambiental de imóveis rurais

Brasil e Alemanha firmam acordo de regularização ambiental de imóveis rurais

Decreto publicado na terça-feira, 11, definiu que um Comitê Gestor irá acompanhar e supervisionar as ações previstas para o projeto que envolve o Serviço Florestal Brasileiro, a Caixa Econômica Federal e o Banco Alemão Kreditanstalt für Wiederaufbau-KfW, em relação à regularização ambiental de imóveis rurais, especialmente na Amazônia.

Segundo a Secretaria de Governo da Presidência da República, o Comitê Gestor acompanhará a execução das atividades e metas estabelecidas no Projeto de Cooperação Brasil-Alemanha, com o objetivo de promover a regularização fundiária na Amazônia e nas áreas de transição Amazônia-Cerrado.

Decreto amplia atuação da Marinha do Brasil

Decreto amplia atuação da Marinha do Brasil

O Governo Federal alterou o Decreto nº 5.417, de 13 de abril de 2005, que aprova a Estrutura Regimental, bem como o Quadro Demonstrativo dos Cargos em Comissão e das Funções Gratificadas do Comando da Marinha.

Assim, o Comando da Marinha passa a ter a competência para “promover o licenciamento e a fiscalização dos meios navais e suas plantas nucleares embarcadas para propulsão, além do transporte de seu combustível nuclear”, acrescentada pela Lei nº 13.976, de 7 de janeiro de 2020.

A importância dessa fiscalização se dá porque atualmente no Brasil não existe órgão que regule o uso de materiais nucleares em situação de deslocamento permanente, como nas embarcações. Além disso, a Marinha do Brasil está à frente da construção do submarino nuclear, por meio do Programa de Desenvolvimento de Submarino com Propulsão Nuclear (Prosub).

Armênia, Argentina e Alemanha: os novos embaixadores no Brasil

Armênia, Argentina e Alemanha: os novos embaixadores no Brasil

Nesta semana, assumiram formalmente os cargos de embaixadores no Brasil, Arman Akopian, da Armênia; Daniel Scioli, da Argentina, e Heiko Thoms, da Alemanha. Os três se apresentaram ao Secretário-Geral do Itamaraty, Embaixador Otávio Brandelli.

O MRE destacou que a comunidade armênia, estimada em 40 mil pessoas, traz importantes contribuições à economia e à cultura do Brasil e que o atual governo daquele país, está focado no combate à corrupção e na promoção de reformas econômicas.

Já o novo Embaixador da Argentina, Daniel Scioli, apresentou-se prometendo trabalhar pelo adensamento das relações bilaterais, apesar das tensões entre os presidentes Alberto Fernández y Jair Bolsonaro. O Brasil é o principal parceiro comercial da Argentina, e os investimentos recíprocos nos dois países somam aproximadamente US$ 30 bilhões.

Por fim, assumiu, Heiko Thoms, que substitui o Embaixador Georg Witschel, um dos principais críticos da política ambiental brasileira entre os diplomatas europeus. A Alemanha é o 4º parceiro comercial e tem US$ 15 bilhões investidos no Brasil. Desde os anos 1970, governos e empresários dos dois países se reúnem anualmente e os dois países são parceiros estratégicos desde 2002.

Artigos Anteriores