Brasília, 19 de janeiro de 2020 - 16h54

Cooperação Estados Unidos – Paraguai: carne e Forças Especiais

13 de dezembro de 2019 - 16:50:21
por: Marcelo Rech
Compartilhar artigo:
Cooperação Estados Unidos – Paraguai: carne e Forças Especiais

Os presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump, e do Paraguai, Mario Abdo Benítez, se reuniram em Washington nesta sexta-feira, 13. Um dos pontos tratados foi a abertura do mercado norte-americano para a carne paraguaia. Em breve, missões dos dois países irão debruçar-se sobre o assunto, mas Trump demonstrou grande interesse.

Por outro lado, o Paraguai deve dar demonstrações contundentes de sua cooperação nos temas que preocupam os Estados Unidos. Um deles diz respeito à presença, segundo o Pentágono, de terroristas islâmicos na região da Tríplice Fronteira com a Argentina e o Brasil.

Neste sentido, entre 2020 e 2021, os Estados Unidos executarão, no Paraguai, o programa de Intercâmbio Combinado de Treinamento das Forças Especiais (JCET, nas suas siglas em inglês). O exercício representa, segundo Washington, uma resposta conjunta a crises regionais e estará a cargo do Comando Sul. Os Estados Unidos também financiarão o treinamento militar e educativo das forças de segurança do Paraguai.

Evo Morales, o articulador do Grupo de Puebla

O ex-presidente da Bolívia, Evo Morales, desembarcou nesta sexta-feira, 13, em Buenos Aires, onde foi recebido pelo ministro de Relações Exteriores e Culto, Felipe Solá. Ao abandonar o México para onde fugiu após renunciar ao cargo, Morales coordenará desde a Argentina, as articulações do Grupo de Puebla, a nova roupagem do Foro de São Paulo.

De acordo com o chanceler argentino, Morales terá liberdade de movimentos, mas não poderá fazer política (?) ou dar declarações públicas, como mandam as regras impostas aos estrangeiros em condição de refúgio e/ou asilo. No entanto, o governo de Alberto Fernández parece disposto a reestruturar o Foro de São Paulo reaglutinando as forças de esquerda através do Grupo de Puebla, que realizou sua segunda reunião justamente em Buenos Aires.

No dia 10 de novembro, o próprio Fernández recebeu diferentes lideranças de esquerda em um evento denominado “El cambio es el progressismo”. Antes, ele havia estado no México com o propósito de atrair López Obrador para essa empreitada e, assim, isolar o Brasil e seus parceiros como o Chile, o Paraguai e o Uruguai.

Monitoramento inteligente será adotado na fronteira do Brasil com o Paraguai

Nesta segunda-feira, 16, um sistema de monitoramento inteligente denominado Fronteira Tech, será inaugurado na Ponte Internacional da Amizade, entre Foz do Iguaçu e Ciudad del Este, na fronteira Brasil-Paraguai. Trata-se da fronteira mais movimentada do país com um volume de cerca de 100 mil pessoas e 40 mil veículos diários cruzando os dois países.

O monitoramento contará com um sistema de reconhecimento facial e de placas de carros que irá reforçar o controle aduaneiro, com tecnologia de Inteligência Artificial, IoT e Big Data. No total, serão instalados 70 equipamentos nas duas vias da ponte.

Este programa é resultado de uma parceria da Alfândega da Receita Federal em Foz do Iguaçu, Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e o Instituto de Desenvolvimento Tecnológico (INDT).

Ministro boliviano negocia venda de gás ao Brasil

O ministro de Hidrocarbonetos da Bolívia, Víctor Hugo Zamora concluiu nesta sexta-feira, 13, um giro pelo Brasil onde veio negociar contratos para a venda do gás natural. Foram 4 dias de reuniões com a diretora executiva de Refino e Gás Natural da Petrobras, Anelise Quintão, o diretor-geral da Agência Nacional de Petróleo (ANP), Décio Oddone, e o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque.

Para Zamora, o principal avanço foi restabelecer a confiança entre os dois países para que a agenda bilateral possa ser retomada. Ele revelou que um adendo ao acordo do gás com uma empresa privada do Brasil poderá ser assinado até o dia 15. O ministro destacou ainda que a Bolívia conta com duas alternativas: um contrato com o Estado brasileiro e os contratos com empresas privadas.

Conselheiro Político dos EUA visita TRF-4 por processos da Lava Jato

Poderia ter sido apenas uma visita de cortesia, mas o encontro entre o presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, desembargador Victor Luiz dos Santos Laus, com o Conselheiro Político da Embaixada dos Estados Unidos, no Brasil, Willard Smith, na sede da corte, em Porto Alegre, continua intrigando os meios político e diplomático brasileiro.

De acordo com a assessoria do TRF-4, na reunião que tiveram na manhã de terça-feira, 3, teve como objetivo, atualizar o diplomata acerca dos processos da Lava Jato. Rebekah Martinez e Aline Vecchia, conselheira e assistente para Assuntos Políticos e Econômicos do consulado norte-americano em Porto Alegre, também participaram da agenda.

Integrantes da oposição no Congresso estudam cobrar informações detalhadas acerca do encontro e consideram este, mais um gesto de ingerência norte-americana nos assuntos internos do Brasil e suspeitam de pressão exercida pela Embaixada sobre o tribunal.