Defesa

Terrorismo
21/07/2011
Argentina reforça vigilância nas fronteiras
21/07/2011

Compra de material militar vai recuperar indústri

Compra de material militar vai recuperar indústria de Defesa

Na companhia do vice-presidente, Michel Temer, o ministro da Defesa participou nesta quinta-feira, 21, em Formosa (GO), de uma demonstração de lançamento de foguetes por meio do sistema Astros II,realizado no campo de instrução do Exército.

Na oportunidade, afirmou que o governo federal estuda a possibilidade de apoiar o processo de recuperação econômico-financeira da Avibras, empresa nacional responsável pela fabricação do sistema Astros de lançamento de foguetes.

De acordo com o ministério da Defesa, o socorro está sendo analisado por três ministérios (Defesa, Fazenda e Planejamento) e poderá vir na forma de aquisição do Astros 2020 (versão atualizada do sistema) e da inclusão da empresa, que encontra-se em recuperação judicial, no programa Refis-4.

“Estamos trabalhando nesse sentido. Vamos desenvolver o processo em relação à Avibras e recuperá-la”, garantiu.

Na sua avaliação, a recuperação da empresa tem uma dimensão estratégica, uma vez que a Avibras pode auxiliar o desenvolvimento da indústria nacional por meio da produção de material de defesa com tecnologia exclusivamente brasileira.

Ele entende que a empresa possui capacidade de exportar sua produção e de desenvolver mão-de-obra especializada e a sua manutenção dará ao país “condições de dar continuidade a um acervo tecnológico que não deve ser perdido”.

O ministério da Defesa informou que para ampliar o poder de dissuasão do país, sobretudo em relação às águas marítimas jurisdicionais onde encontra-se, entre outras riquezas, o petróleo do Pré-Sal – , o Exército elaborou um plano de aquisição do sistema Astros 2020.

O plano prevê a compra do sistema completo – que inclui todos os veículos operacionais, entre os quais o de lançamento de foguetes e mísseis – e a finalização do desenvolvimento do míssil AV/TM com alcance de 300 quilômetros.

Ainda em estudo no âmbito governamental e com custo estimado em cerca de R$ 1 bilhão, o plano prevê a aquisição do sistema no prazo de cinco anos.

Novas tecnologias

Durante o evento houve lançamento múltiplo de foguetes balísticos “terra-terra” (modelos SS-30, 40 e 60) previstos no cronograma de adestramento dos militares que integram o 6º Grupo de Lançadores Múltiplos de Foguetes e Campo de Instrução de Formosa/GO (6º GLMF/CIF).

O Sistema Astros II e todas as pesquisas a ele relacionadas têm influenciado a área de foguetes do país e impulsionado novas tecnologias. O sistema foi desenvolvido pela Avibras em conjunto com o Exército. Com um alcance entre nove e 90 quilômetros, o Astros II tem como diferencial a capacidade de disparar foguetes de diferentes calibres sobre a mesma plataforma.

Vendido a diversos países, o sistema teve sucesso comercial graças a uma série de fatores, entre os quais sua alta mobilidade e proteção blindada e concentração de grande volume de fogo sobre o alvo. Outro trunfo do equipamento é a capacidade de estar preparado para pronto emprego, com possibilidade de bater alvos a grande distância e com reduzido tempo de resposta. O Astros II oferece também a possibilidade de ser transportado por avião cargueiro do tipo C-130, conhecido como Hércules.

O campo de instrução de Formosa é o segundo maior do Exército, com 1.036 km2 e está localizado entre os estados de Goiás, Minas Gerais e o Distrito Federal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *