Brasília, 20 de março de 2019 - 13h26

Comunicado Conjunto Brasil – Nova Zelândia

04 de setembro de 2008 - 09:33:00
por: InfoRel
Compartilhar notícia:
O Ministro dos Negócios Estrangeiros da Nova Zelândia, Winston Peters, desejou boas-vindas ao Ministro das Relações Exteriores da República Federativa do Brasil, Embaixador Celso Amorim, no dia 28 de agosto de 2008.

O Ministro Amorim, que já visitara a Nova Zelândia como Ministro das Relações Exteriores, em 1994, também manteve encontro com a Primeira-Ministra Helen Clark; com o Ministro do Comércio, Phil Goff; e com a Ministra da Conservação Ambiental, Steve Chadwick, no dia 29 de agosto de 2008.

O Brasil tem sido foco prioritário da "Estratégia Latino-americana" da Nova Zelândia, desde o seu lançamento em 2000.

As relações bilaterais entre o Brasil e a Nova Zelândia desenvolveram-se de forma significativa nesse perà­odo, por meio de esforços de ambos os Governos, tendo em vista os objetivos da referida Estratégia.

A visita do Ministro Amorim constituiu oportunidade para examinar novas formas de fazer avançar o excelente e produtivo relacionamento entre o Brasil e a Nova Zelândia.

Na ocasião, os dois Ministros trocaram opiniões sobre temas como a reforma da ONU, especialmente a do Conselho de Segurança, e direitos humanos. Conversaram, igualmente, sobre cooperação em ciência e tecnologia.

O Ministro Amorim e o Ministro Peters assinaram acordo para estabelecer um "Programa de Férias e Trabalho", que permitirá a 300 jovens brasileiros entre 18 e 30 anos viajar à  Nova Zelândia por um perà­odo de um ano para férias, estudo e trabalho.

Em troca, 300 jovens neozelandeses da mesma faixa etária poderão viajar ao Brasil por um ano para férias, estudo e trabalho.

O Ministro Celso Amorim e a Ministra da Conservação Ambiental, Steve Chadwick, assinaram Memorando de Entendimento sobre Cooperação em Conservação Ambiental.

Com base nesse instrumento, o Brasil e a Nova Zelândia cooperarão na gestão, pesquisa e proteção de áreas naturais protegidas, inclusive no manejo de espécies exóticas invasoras, licenciamento e monitoramento de atividades turà­sticas, trabalho com comunidades indà­genas e proteção de mamà­feros marinhos.

O Ministro Peters anunciou que a Nova Zelândia tenciona elevar o nà­vel de sua representação no Brasil a partir do inà­cio de 2009 com a designação de um Cônsul-Geral de carreira do Ministério dos Negócios Estrangeiros e Comércio para chefiar o Escritório em São Paulo, atualmente dirigido pela "New Zealand Trade and Entreprise". Tal nomeação contribuirá para incrementar os và­nculos polà­ticos, econômicos e comerciais entre o Brasil e a Nova Zelândia.

O Ministro Amorim e o Ministro Peters recordaram o Memorando de Entendimento entre o Governo da República Federativa do Brasil e o Governo da Nova Zelândia sobre Consultas em Matérias de Mútuo Interesse, assinado em Brasà­lia, em 20 de novembro de 2001.

No âmbito desse Memorando, os dois Governos expressaram o compromisso de realizar consultas regulares sobre temas bilaterais e internacionais por meio do intercâmbio de delegações chefiadas em nà­vel ministerial ou por funcionários de alto nà­vel dos respectivos Ministérios de Relações Exteriores.

Os Ministros registraram sua satisfação com o fato de a freqüência e o escopo das consultas terem aumentado em anos recentes, com benefà­cios mútuos.

A esse respeito, os Ministros lembraram a visita à  Nova Zelândia do Assessor Especial para Assuntos Internacionais do Presidente da República, Professor Marco Aurélio Garcia, em 2006, a visita do Ministro Peters ao Brasil, em 2007, bem como as visitas do Ministro Phil Goff, como Ministro do Comércio, em 2007, e como Ministro dos Negócios Estrangeiros, em 2004.

Os Ministros também observaram que consultas regulares ocorreram entre altas autoridades e que numerosas outras reuniões e consultas realizaram-se entre Ministros e funcionários de alto nà­vel em foros multilaterais e à  margem de outras conferências internacionais e eventos em terceiros paà­ses.

Esses desenvolvimentos não só espelham os êxitos alcançados nas relações bilaterais como também contribuem para o fortalecimento e o adensamento da cooperação mutuamente proveitosa no campo multilateral entre a República Federativa do Brasil e a Nova Zelândia.

Com vistas a aproximar ainda mais os dois paà­ses, propuseram marcar a visita do Ministro Amorim à  Nova Zelândia com o compromisso de trabalhar conjuntamente para intensificar as consultas sobre temas bilaterais e internacionais.

Assim, o Ministro Amorim e o Ministro Peters acordaram que os dois Governos devem empreender consultas anuais nas respectivas capitais, em nà­vel ministerial ou de funcionários de alto nà­vel.

Essas consultas anuais, juntamente com as demais discussões ao longo do ano, deverão incluir os campos das relações polà­ticas bilaterais, regionais e conjunturas polà­ticas internacionais e suas perspectivas; comércio bilateral e relações econômicas; comércio regional e internacional; conjuntura e perspectivas econômicas; Nações Unidas e outros temas polà­ticos multilaterais, entre os quais direitos humanos e meio ambiente, bem como outros temas pertinentes de interesse comum.