Brasília, 17 de novembro de 2018 - 12h08
Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

11 de outubro de 2018
por: Ministério das Relações Exteriores do Brasil
Compartilhar notícia:

Os chanceleres de Espanha, Josep Borrell, e do Brasil, Aloysio Nunes, mantiveram encontro de trabalho no dia 11 de outubro de 2018, em Madri. O encontro desenvolveu-se no marco da Comissão Ministerial de Diálogo Político Brasil-Espanha, presidida por ambos chanceleres.

Os dois chanceleres reiteraram a disposição de aprofundar a Parceria Estratégica entre Brasil e Espanha, fundada em sólidos laços históricos, culturais, humanos e econômicos, assim como em princípios, valores e interesses comuns, com vistas a atualizar e fortalecer os compromissos registrados no Plano de Associação Estratégica de 2003, na Declaração de Brasília sobre a Consolidação da Parceria Estratégica de 2005 e na Declaração de Madri de 2012.

Ressaltaram a importância de manter a regularidade de visitas de alto nível entre Brasil e Espanha, de maneira a dar seguimento às ações acordadas no contexto da visita do presidente de governo espanhol ao Brasil e ampliar a parceria estratégica.

Concordaram com a necessidade de fortalecer a dimensão política do relacionamento bilateral e aproveitar o excelente nível observado no relacionamento bilateral em matéria de economia, investimentos e comércio.

Ressaltaram a importância especial que atribuem à conclusão, no menor prazo possível, do Acordo de Associação Birregional entre a União Europeia e o MERCOSUL, que inclua acordo comercial equilibrado e ambicioso, e se declararam firmemente comprometidos a apoiar e encorajar, em seus respectivos blocos regionais, as negociações atualmente em curso.

As partes renovaram o compromisso de seguirem trabalhando em prol do aprofundamento da cooperação ibero-americana; do sucesso da próxima Cúpula Ibero-Americana de Chefes de Estado e de Governo, a realizar-se em La Antígua, Guatemala, de 15 a 16 de novembro; e do fortalecimento institucional da SEGIB e de seu secretariado. Salientaram, nesse sentido, que a Cúpula constitui espaço privilegiado de diálogo e cooperação entre nossos países, que compartilham história e cultura. Renovaram o compromisso dos dois países com a SEGIB como órgão central do espaço ibero-americano.

Mantiveram o compromisso com a mobilidade acadêmica entre ambos os países, favorecendo o intercâmbio de estudantes, professores e pesquisadores, bem como o estreitamento dos laços entre as instituições acadêmicas brasileiras e espanholas. Salientaram a relevância da organização de eventos, como as feiras "Estudiar en Brasil" e "Estudar na Espanha", a favor do aprofundamento da articulação acadêmica entre os dois países.

Sublinharam, ademais, a importância da recente visita do ministro da Educação do Brasil a Madri, ocasião em que se avistou com autoridades espanholas, entre as quais a ministra Isabel Celaá e o ministro José Guirao. Reconheceram, igualmente, os benefícios que poderão advir da maior aproximação bilateral nos temas daquelas pastas.

Os chanceleres congratularam-se pelo aprofundamento da cooperação em Ciência e Tecnologia, que permitiu o fomento conjunto de cerca de dez projetos bilaterais de pesquisa e inovação, nos últimos três anos, entre o Centro de Desenvolvimento Tecnológico e Industrial da Espanha (CDTI) e a Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP).

As partes acordaram estabelecer mecanismo de coordenação de políticas em foros regionais e multilaterais de que sejam membros. Tal coordenação contribuirá para a construção de consensos em temas de mútuo interesse, em linha com os fluidos canais de comunicação já existentes para a apreciação de temas diversos das agendas bilateral e internacional.

Reiteraram o compromisso de promover e defender os direitos humanos, especialmente nos âmbitos das Nações Unidas, da Comunidade Ibero-Americana de Nações e de outros fóruns multilaterais, onde envidarão esforços conjuntos para alcançar uma moratória e eventual abolição da pena de morte, combater a discriminação de gênero ou por orientação sexual, promover os direitos das pessoas com deficiência, os direitos humanos à água e ao saneamento, a proteção dos defensores e defensoras dos direitos humanos e cooperar no tema de responsabilidade de empresas e direitos humanos e promover a implementação do Pacto Global sobre migração segura, ordenada e regular.

Ambos os lados concordaram com a necessidade de adaptar os mecanismos de governança global às mudanças contínuas por que passam as realidades geopolíticas e econômicas.

Concordaram com a importância do multilateralismo, do respeito ao direito internacional e do diálogo permanente como instrumentos para a manutenção da paz e da segurança internacionais, bem como a promoção do desenvolvimento sustentável e o respeito aos direitos humanos no âmbito do Sistema das Nações Unidas. Salientaram, ainda, a relevância dos esforços coletivos no combate ao terrorismo.

Manifestaram profunda preocupação com as crises política e humanitária na Venezuela. Afirmaram a necessidade de o governo venezuelano assegurar a separação de poderes, o estado de direito e os direitos humanos no país, bem como garantir o direito à manifestação pacífica e libertar os presos políticos.

Trocaram perspectivas sobre o estado atual do processo de integração sul-americano, especialmente no que tange ao MERCOSUL e à UNASUL.

Assinalaram os efeitos positivos do relacionamento entre a América Latina e o Caribe e a União Europeia, por meio das cúpulas birregionais, das reuniões ministeriais e dos diálogos especializados e comprometeram-se a utilizar os mecanismos de coordenação existentes.

Diante da tragédia que assolou a ilha de Mallorca ao longo dos últimos dias, atingida por chuvas torrenciais, o chanceler brasileiro expressou toda a solidariedade ao povo e ao governo do Reino da Espanha pelas vítimas fatais e feridos, bem como pela vasta destruição causada pelas inundações decorrentes. Indicou que o governo do presidente Michel Temer seguirá atento aos desdobramentos decorrentes na Espanha, país com que o Brasil mantém laços historicamente fraternais.

Assuntos estratégicos

Especialistas apoiam adesão do Brasil à Convenção Internacional contra o Terrorismo Nuclear

Especialistas apoiam adesão do Brasil à Convenção Internacional contra o Terrorismo Nuclear

Brasília – Com cerca de 30 instalações nucleares e 3.000 fontes de...
Brasil firma acordo para facilitar exportação de alimentos para a China

Brasil firma acordo para facilitar exportação de alimentos para a China

Brasília - A Agência Brasileira de Promoção de Exportações...
Câmara de Comércio Árabe Brasileira quer trabalhar com governo do Brasil

Câmara de Comércio Árabe Brasileira quer trabalhar com governo do Brasil

Brasília – Apesar do anúncio feito pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro, de...
Política Externa do novo governo desata críticas ao presidente eleito

Política Externa do novo governo desata críticas ao presidente eleito

Brasília – Os primeiros anúncios feitos pelo presidente da República...
CREDN realizará audiência sobre a importância da Inteligência de Estado para o Brasil

CREDN realizará audiência sobre a importância da Inteligência de Estado para o Brasil

Brasília – A Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional...
Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Os chanceleres de Espanha, Josep Borrell, e do Brasil, Aloysio Nunes, mantiveram encontro de...
Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Em 25 de setembro de 2018, Sua Excelência a Senhora Sushma Swaraj, Ministra das...
Comunicado Conjunto do BRICS

Comunicado Conjunto do BRICS

Os Ministros das Relações Exteriores/Relações Internacionais do BRICS...