Defesa

Brasil e Noruega discutem comércio e direitos huma
19/02/2014
Exército recupera parte da Capacidade Operacional
25/02/2014

UNASUL

Conselho Sul-Americano de Defesa discute Plano de Ação 2014

Brasília – Sob a presidência conjunta do Suriname e da Colômbia, o Conselho de Defesa Sul-Americano (CDS), se reuniu em Panamaribo para a sua V Reunião com objetivo de discutir e aprovar o Plano de Ação para 2014 do CDS. O encontro foi precedido de uma reunião de vice-ministros de Defesa dos 12 países que integram a União das Nações Sul-Americanas (Unasul). 

Além disso, foi apresentado o Portal de academias e institutos de defesa da região sul-americana e se debateu a aprovação dos Mecanismos de Seguimento dos Procedimentos de Aplicação das Medidas de Fomento à Confiança e Segurança.

Na oportunidade, os ministros também avaliaram a situação da Escola de Defesa Sul-Americana, destinada a consolidar a região como uma zona de paz.

O Conselho de Defesa Sul-Americano foi criado em dezembro de 2008 pelos países que integram a Unasul, com três objetivos principais: consolidar a região como zona de paz, articular uma identidade sul-americana de defesa, e contribuir com a construção de consensos regionais nestas matérias.

Para tanto, foram aprovados quatro planos de ação em 2009, 2010-2011, 2012 e 2013. Nesta reunião, os ministros também fizeram uma avaliação do Plano de Ação 2013.

A Argentina ficou responsável pelo exercício Unasul III do qual participaram Brasil, Chile, Colômbia, Equador, Peru, Uruguai e Venezuela. Discutiram ainda os resultados do Segundo Curso Sul-Americano de Formação de Civis em Defesa e a Argentina ficou responsável pela criação do Programa Sul-Americano de Produção de Medicamentos no âmbito da Defesa.

O Equador informou acerca da proposta de criação da Escola Sul-Americana de Defesa, atividade que está sob sua responsabilidade juntamente com Argentina e Brasil, e o estado das negociações sobre o desenho, desenvolvimento e produção regional de um Sistema de Aeronaves não Tripuladas do CDS-Unasul.

Os ministros conversaram ainda sobre o Sistema Integrado de Indústria e Investigação de Defesa e o Programa de Operações de Manutenção da Paz e Ajuda Humanitária e o desenvolvimento de mecanismos e tecnologia regional de ciberdefesa.

Paralelamente ao encontrou ministerial, ocorre a II Reunião do Conselho Diretor do Centro de Estudos Estratégicos de Defesa (CEED), que apresentará o Plano de Trabalho para este ano e elegerá os membros da direção executiva.

Colômbia

Durante o evento, o ministro da Defesa da Colômbia, Juan Carlos Pinzón, teve reuniões em separado com seus homólogos da Argentina, Brasil, Equador e Suriname.

Na oportunidade, deu ênfase aos temas liderados pela Colômbia no Plano de Ação do CDS: o Seminário Sul-Americano em Direito Operacional, Direitos Humanos e Direito Internacional Humanitário e o Foro Sul-Americano de Experiências sobre Desminagem Humanitária.

Pinzón destacou ainda a aliança com o Brasil que acaba de adquirir lanchas de patrulha produzidas pela Corporação de Ciência e Tecnologia para o Desenvolvimento da Indústria Naval, Marítima e Fluvial (Cotecmar).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *