Defesa

Defesa e Segurança na América do Sul
19/07/2010
Peru e Chile vão firmar acordo sobre gastos milita
19/07/2010

Cooperação

Construção da paz é tema da Cúpula de Ministros da Defesa das Américas

Entre os dias 22 e 25 de novembro, será realizada em Santa Cruz de la Sierra, Bolívia, a nona edição da Cúpula de Ministros da Defesa das Américas (CMDA).

 

Nesta semana, delegados dos 33 países participantes se reúnem para discutir a proposta boliviana que propôs como tema principal do evento a “Construção da Paz na Região, as Forças Armadas, Democracia e Sociedade”.

 

De acordo com Loretta Tellería, Secretária-Executiva da CMDA, um dos principais pilares da Constituição boliviana prega a renúncia à guerra como medida para solucionar diferenças com outros países.

 

O Ministério da Defesa da Bolívia pretende realizar uma série de eventos prévios ao encontro hemisférico para discutir e fortalecer a agenda do encontro.

 

Além dos temas propostos pelo país, já debatidos no âmbito dos poderes Executivo e Legislativo, deverão somar-se outros como multiculturalismo, gênero e Forças Armadas e Desastres Naturais, tema que ganhou muita força com os terremotos que atingiram respectivamente Haiti e Chile.

 

A transparência nos gastos militares também deverá fazer parte dos debates.

 

UNASUL

 

Na semana passada, em Quito, representantes dos países que integram a União das Nações Sul-Americanas (UNASUL), aprovaram um plano de trabalho que resultará numa metodologia regional para medição de gastos militares.

 

O documento estabelece os pontos de consenso para que haja transparência nos gastos seguindo recomendação da Organização das Nações Unidas (ONU) e as experiências de Argentina e Chile que têm acordo bilateral neste campo.

 

Além disso, os países da UNASUL avançaram nas medidas de confiança mútua com o intercâmbio de informação que será implementado através de uma rede onde deverão ser publicados dados sobre as políticas de defesa e os efetivos militares, armas e equipamentos de cada país.

 

A proposta pretende reunir os orçamentos militares dos últimos cinco anos e gradualmente, inserir informações dos recursos previstos desde a sua formulação até a aprovação, execução e fiscalização.

 

Os países da UNASUL também concordaram em notificar com antecedência, sobre qualquer manobra ou exercício terrestre, aéreo e naval que realizem nas regiões fronteiriças.

 

Terão de ser informados o objetivo do exercício, efetivo, natureza e quantidade de equipamentos e a localização exata onde serão realizadas as manobras.

 

Peru

 

Nesta segunda-feira, 19, conclui no Peru, o exercício multinacional “Sociedade das Américas e Intercâmbio Sul”, que reuniu no litoral do país, mais de 1.500 infantes da Marinha de dez países – Argentina, Brasil, Colômbia, Canadá, Equador, Estados Unidos, México, Paraguai, Peru e Uruguai.

 

Os militares simulam operações de incursão anfíbia e dominação da área urbanizada e de resgate e evacuação de reféns.

 

Trata-se da quarta edição do exercício que também contempla ações humanitárias em benefício das populações que residem nas proximidades dos locais das manobras.

 

Operação BRACOLPER

 

A Marinha do Brasil informou que até 5 de agosto, será realizada a Operação BRACOLPER, que reúne nos rios da Amazônia, navios das armadas brasileira, colombiana e peruana.

 

O Brasil participa com 190 militares e os Navios-Patrulha Fluvial “Pedro Teixeira” e “Amapá”, subordinados ao Comando do 9º Distrito Naval.

 

Durante o exercício, os militares participarão dos desfiles em comemoração aos “200 anos da Independência da Colômbia”, a ser realizada em 24 de julho, em Letícia, na fronteira com o Brasil; e do “189º Aniversário de Independência do Peru”, no dia 28 de julho, em Iquitos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *