Brasília, 25 de maio de 2019 - 09h29

Força Aérea

22 de agosto de 2015 - 16:40:36
por: InfoRel
Compartilhar notícia:

Brasília – O contrato para a aquisição dos 36 aviões de caça Gripen NG pela Força Aérea Brasileira (FABO, será assinado na próxima semana em Londres por uma comitiva brasileira integrada por representantes da FAB e da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional.



A assinatura do contrato acontecerá após a conclusão das negociações que definiram as taxas de juros, intermediadas pelo ministro da Defesa, Jaques Wagner, com representantes da agência de promoção e fomento às exportações da Suécia, a SEK (Swedish Export Credit Corporation), realizada em julho, em Brasília.



De acordo com a FAB, as taxas de juros firmadas foram de 2,19% permitindo ao governo brasileiro uma economia de até R$ 600 milhões. Com os percentuais definidos, o Senado aprovou o projeto e o ministério da Fazenda publicou no Diário Oficial desta sexta-feira, 21, a autorização para a operação de crédito externo no valor de até US$ 245,3 milhões e 39,882 bilhões de coroas suecas.



De acordo com o MD, o crédito cobrirá 100% do contrato comercial, sem a necessidade do pagamento de sinal. “A aprovação do projeto é uma decisão estratégica para garantir a soberania nacional do espaço aéreo brasileiro”, afirmou o ministro Jaques Wagner.



No entanto, o pagamento efetivo do financiamento só ocorrerá após o recebimento da última aeronave, o que está previsto para acontecer apenas em 2024.



Gripen NG



Anunciado em dezembro de 2013, o contrato comercial com a empresa sueca SAAB inclui a compra de aeronaves de combate, suporte logístico e compra de armamentos necessários à operação dos caças.



A Força Aérea Brasileira receberá 36 aviões de caça Gripen NG. A primeira aeronave deverá ser entregue em 2019 e, a última, em 2024. O contrato prevê ainda a fabricação de 15 das 36 unidades no Brasil, incluindo oito unidades de dois lugares, um modelo criado especialmente para a FAB.



Para o ministério da Defesa, a participação do Brasil no desenvolvimento do projeto dará à indústria aeronáutica brasileira acesso a todos os níveis de tecnologia, incluindo os códigos-fonte do Gripen. O programa de transferência de tecnologia incluirá itens como a integração de hardware, aviônicos, software e sistemas da aeronave, além do intercâmbio de conhecimento com mais de mais de 350 brasileiros indo a Suécia para treinamento.



Paralelamente, a Embraer também vem se preparando para receber o Gripen NG e já realizou as obras de terraplanagem para construção do prédio que abrigará o Centro de Desenvolvimento Conjunto do projeto.