Brasília, 21 de novembro de 2018 - 13h08

Política

13 de dezembro de 2016
por: InfoRel
Compartilhar notícia:

Brasília - Estudos realizados por vários organismos regionais mostram que a Operação Lava Jato, que investiga há pouco mais de dois anos um dos maiores escândalos de corrupção da história do Brasil, obrigou a que fossem paralisados uma série de projetos de infraestrutura em pelo menos seis países latino-americanos. Além disso, confirmam que entre 2004 e 2012, mais de US$ 8 bilhões teriam sido desviados em casos de corrupção.



Por conta das denúncias que implicam as principais construtoras do país, o BNDES decidiu suspender o financiamento de 16 obras na América Latina por cerca de US$ 3.6 bilhões. São projetos na Argentina, Venezuela, Cuba, República Dominicana, Guatemala e Honduras. Essas obras estavam a cargo da Odebrecht, Andrade Gutierrez, Camargo Côrrea, Queiroz Galvão e OAS, todas com executivos presos, negociações de delações premiadas e investigações por corrupção em curso, inclusive em outros países como Estados Unidos e Peru.



As quatro construtoras possuem uma carteira de projetos que representa 58% do total destinado pelo BNDES para serviços de engenharia na região entre 2003 e 2015, somando um total de US$ 5.7 bilhões em recursos.



Dos seis países que tiveram projetos suspensos, a Venezuela é o mais afetado, pois terá de renegociar as condições para a conclusão de cinco grandes obras, como a expansão do metrô de Caracas, cujas obras já receberam US$ 1.2 bilhão do BNDES. Também foram paralisadas as obras do estaleiro Astialba, destino para os petroleiros da estatal PDVSA.



A República Dominicana seria o segundo país mais afetado pela suspensão do repasse de recursos do banco. Atualmente, o BNDES analisa seis projetos de obras viárias, irrigação e a termoelétrica de Punta Catalina, cujo custo ascenderia aos US$ 656 milhões.



No dia 11 de outubro, o BNDES anunciou que iria suspender o pagamento de cotas de empréstimos concedidos às construtoras investigadas por corrupção, além de cancelar todos os contratos que apresentem irregularidades e de forma unilateral. No total, o BNDES financia 47 projetos no exterior por cerca de US$ 14 bilhões.


Assuntos estratégicos

Especialistas apoiam adesão do Brasil à Convenção Internacional contra o Terrorismo Nuclear

Especialistas apoiam adesão do Brasil à Convenção Internacional contra o Terrorismo Nuclear

Brasília – Com cerca de 30 instalações nucleares e 3.000 fontes de...
Brasil firma acordo para facilitar exportação de alimentos para a China

Brasil firma acordo para facilitar exportação de alimentos para a China

Brasília - A Agência Brasileira de Promoção de Exportações...
Câmara de Comércio Árabe Brasileira quer trabalhar com governo do Brasil

Câmara de Comércio Árabe Brasileira quer trabalhar com governo do Brasil

Brasília – Apesar do anúncio feito pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro, de...
Política Externa do novo governo desata críticas ao presidente eleito

Política Externa do novo governo desata críticas ao presidente eleito

Brasília – Os primeiros anúncios feitos pelo presidente da República...
CREDN realizará audiência sobre a importância da Inteligência de Estado para o Brasil

CREDN realizará audiência sobre a importância da Inteligência de Estado para o Brasil

Brasília – A Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional...
Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Os chanceleres de Espanha, Josep Borrell, e do Brasil, Aloysio Nunes, mantiveram encontro de...
Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Em 25 de setembro de 2018, Sua Excelência a Senhora Sushma Swaraj, Ministra das...
Comunicado Conjunto do BRICS

Comunicado Conjunto do BRICS

Os Ministros das Relações Exteriores/Relações Internacionais do BRICS...