Brasil

Política
12/12/2016
Política
13/12/2016

Política

Corrupção no Brasil chega aos US$ 8 bilhões com obras paradas em toda a região

Brasília – Estudos realizados por vários organismos regionais mostram que a Operação Lava Jato, que investiga há pouco mais de dois anos um dos maiores escândalos de corrupção da história do Brasil, obrigou a que fossem paralisados uma série de projetos de infraestrutura em pelo menos seis países latino-americanos. Além disso, confirmam que entre 2004 e 2012, mais de US$ 8 bilhões teriam sido desviados em casos de corrupção.

Por conta das denúncias que implicam as principais construtoras do país, o BNDES decidiu suspender o financiamento de 16 obras na América Latina por cerca de US$ 3.6 bilhões. São projetos na Argentina, Venezuela, Cuba, República Dominicana, Guatemala e Honduras. Essas obras estavam a cargo da Odebrecht, Andrade Gutierrez, Camargo Côrrea, Queiroz Galvão e OAS, todas com executivos presos, negociações de delações premiadas e investigações por corrupção em curso, inclusive em outros países como Estados Unidos e Peru.

As quatro construtoras possuem uma carteira de projetos que representa 58% do total destinado pelo BNDES para serviços de engenharia na região entre 2003 e 2015, somando um total de US$ 5.7 bilhões em recursos.

Dos seis países que tiveram projetos suspensos, a Venezuela é o mais afetado, pois terá de renegociar as condições para a conclusão de cinco grandes obras, como a expansão do metrô de Caracas, cujas obras já receberam US$ 1.2 bilhão do BNDES. Também foram paralisadas as obras do estaleiro Astialba, destino para os petroleiros da estatal PDVSA.

A República Dominicana seria o segundo país mais afetado pela suspensão do repasse de recursos do banco. Atualmente, o BNDES analisa seis projetos de obras viárias, irrigação e a termoelétrica de Punta Catalina, cujo custo ascenderia aos US$ 656 milhões.

No dia 11 de outubro, o BNDES anunciou que iria suspender o pagamento de cotas de empréstimos concedidos às construtoras investigadas por corrupção, além de cancelar todos os contratos que apresentem irregularidades e de forma unilateral. No total, o BNDES financia 47 projetos no exterior por cerca de US$ 14 bilhões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *