Brasília, 20 de março de 2019 - 09h23
CREDN realizará audiência sobre a importância da Inteligência de Estado para o Brasil

CREDN realizará audiência sobre a importância da Inteligência de Estado para o Brasil

01 de novembro de 2018 - 17:18:35
por: Marcelo Rech
Compartilhar notícia:

Brasília – A Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional (CREDN da Câmara dos Deputados realizará audiência pública para debater o papel da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) e a importância da Inteligência de Estado para o Brasil, com a presença do Diretor-Geral da ABIN, Janér Tesch Hosken Alvarenga. A iniciativa é do presidente da CREDN, deputado Nilson Pinto (PSDB-PA), subscrita pela deputada Jô Moraes (PCdoB/MG).

A ABIN é responsável pela coordenação das atividades do Sistema Brasileiro de Inteligência (SISBIN), integrado por 39 órgãos federais que atuam de forma coordenada para a consecução dos objetivos nacionais, e sua atuação é orientada pela Política Nacional de Inteligência (PNI) e pela Estratégia Nacional de Inteligência (ENINT), documentos que estabelecem as diretrizes essenciais para a condução das ações de Inteligência e de Contrainteligência.

“No entanto, a atuação da ABIN ainda é marcada por estigmas, fruto do desconhecimento do seu papel estratégico e da importância da Inteligência de Estado para o desenvolvimento e os interesses do Brasil. Recordo que a mesma lei que instituiu a agência previu também a criação da Comissão Mista de Controle das Atividades de Inteligência (CCAI) do Congresso Naional, da qual sou o vice-presidente. Trata-se do órgão de controle das atividades de inteligência desenvolvida por órgãos da Administração Pública Federal”, explicou o deputado.

“Com uma presença nacional e internacional, a agência está voltada à antecipação de fatos e situações que possam impactar a segurança da sociedade e do Estado. Conhecer as suas peculiaridades e a excelência de suas ações é fundamental para que o Parlamento, por meio da CCAI, possa dar o devido respaldo ao seu serviço de inteligência, destacou Nilson Pinto.