Intervenção militar
04/03/2011
América Latina
14/03/2011

Crime organizado atua na fronteira Brasil – Bolívi

Crime organizado atua na fronteira Brasil – Bolívia

Embora não seja nenhuma novidade, autoridades bolivianas reconhecem a presença de organizações criminosas na fronteira com o Brasil.

De acordo com o governo boliviano, essas organizações estariam atuando principalmente a partir do Departamento de Santa Cruz e estão vinculadas ao tráfico de drogas e armas.

Juan Ramón Quintana, diretor da Agência para o Desenvolvimento das Macrorregiões e Zonas Fronteiriças (Ademaf), revelou que as organizações criminosas estão bem instaladas na fronteira e fazem de Santa Cruz um importante entreposto.

Brasil e Bolívia compartilham 3,1 mil quilômetros de fronteira onde é cada vez mais intenso o contrabando de automóveis, a troca de carros por drogas, o tráfico de armas e o contrabando de combustíveis.

Santa Cruz é a capital econômica da Bolívia, distante 900 quilômetros de La Paz. A cidade tem sido palco de acertos de contas e queima de arquivos entre as diversas organizações criminosas que atuam na região.

Quintana afirmou ainda que brasileiros donos de terras na Bolívia estão produzindo drogas em laboratórios localizados nas sedes das próprias fazendas.

Para o governo boliviano, a violência na fronteira somente pode ser contida por meio das Forças Armadas, Polícia e maior presença da Aduana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *