Relações Exteriores

Cúpula Brasil-União Européia – Plano de Ação Conju
23/12/2008
Acordo Brasil – França na Área de Submarinos
23/12/2008

Declaração Franco-Brasileira sobre a Crise Finance

Declaração Franco-Brasileira sobre a Crise Financeira e Econômica

O Brasil e a França fazem da crise financeira uma análise comum.

As distorções de um sistema baseado na autorregulação, na competição regulatória e na inovação não controlada sobre os mercados e instituições financeiras conduziram a uma crise bancária, financeira e econômica.

O Brasil e a França ressaltam a necessidade de implementar os princípios da responsabilidade e da transparência, que devem balizar o funcionamento dos mercados financeiros, e que a Cúpula dos Chefes de Estado e de Governo dos países do G20 de Washington, em 15 de novembro de 2008, consagrou como os pilares de um novo sistema a ser construído.

A crise, porém, revela numerosos e profundos desequilíbrios globais que convém abordar. A necessidade de um relançamento coordenado da atividade em todos os países que dispõem de meios para tanto, bem como a negociação de um acordo equilibrado na OMC, que favoreça o desenvolvimento dos países mais pobres, são componentes importantes de uma tal abordagem.

Nesse sentido, reveste-se de particular urgência a reforma dos mecanismos de governança internacional.

O Brasil e a França conjugarão e coordenarão seus esforços para que tal reforma seja adequada às realidades políticas, econômicas e humanas contemporâneas, e possa aumentar a capacidade da comunidade internacional fazer frente aos desafios globais.

O Brasil e a França desejam reforçar a capacidade do Fundo Monetário Internacional de assegurar a vigilância e a resolução dos desequilíbrios que podem alimentar as crises.

O Brasil e a França reafirmam a intenção de abrir as instâncias de governança mundial aos principais países emergentes. Nesse sentido, a França reitera seu apoio à candidatura do Brasil a um assento de membro permanente no Conselho de Segurança das Nações Unidas e a sua incorporação a um G8 ampliado.

A França considera igualmente prioritário abrir certas instâncias técnicas e operacionais, como o Fórum de Estabilidade Financeira, aos países que devem e podem dar sua contribuição à solução da crise, e em particular ao Brasil, consoante o compromisso assumido na Cúpula do G20 de Washington.

Com vistas à próxima Cúpula, que se reunirá em 2 de abril de 2009, o Brasil e a França continuarão a agir conjuntamente no sentido da refundação do sistema financeiro internacional, que possa colocá-lo a serviço da economia e de um desenvolvimento sustentável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *