Defesa

Força Aérea Brasileira
01/09/2005
Operações Conjuntas
01/09/2005

Defesa Aérea

Defesa confirma aquisição de 12 Mirages usados da França

O governo brasileiro vai mesmo adquirir 12 aeronaves Mirage 200C que atualmente operam para a Força Aérea Francesa. Os detalhes do acordo foram celebrados em Paris, por ocasião do 14 de julho, quando os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Jacques Chirac sacramentaram o negócio. O Brasil vai pagar cerca de 80 milhões de euros e terá seis anos para liquidar a dívida.

O acordo ainda terá de passar pelo Congresso Nacional que vai autorizar a contratação de empréstimo internacional para concretizar a compra. Os 12 Mirages 2000C vão substituir os atuais Mirages III que operam desde a Base Aérea de Anápolis e que serão aposentados em 31 de dezembro.

O vice-presidente da República e ministro da Defesa, José Alencar, confirmou a compra, adiantando que a FAB terá um excelente avião por pelo menos dez anos. Alencar se disse tranqüilo com o cancelamento da licitação do Programa FX e acredita que o Brasil terá melhores condições de dotar a FAB com um modelo de última geração em seis anos.

A idéia da FAB era adquirir aviões de caça de última geração, mas pesou na decisão, o alto custo dos modelos mais modernos. Para o FX, o governo pretendia comprometer cerca de US$ 700 milhões, com direito à transferência de tecnologia. Para o ministro da Defesa, as aeronaves francesas poderão voar de 10 a 15 anos, com a incorporação de novas tecnologias. Os aviões Mirages 2000C ainda estão operando e devem começar a chegar ao Brasil em 2006.

Nesta quinta-feira, o deputado Francisco Rodrigues [PFL-RR], manifestou preocupação com o programa de reaparelhamento da Força Aérea. Ele criticou o governo pelo cancelamento do Programa F-X, mas reconheceu que a compra dos Mirages franceses vão suprir as necessidades da FAB de proteção do espaço aéreo brasileiro.

Segundo ele, “a alternativa escolhida para solucionar a emergencial questão, com a qual se defronta a Força Aérea, tem várias vantagens. As aeronaves MIRAGE 2000C estão em plena atividade na Força Aérea Francesa, compondo a estrutura de defesa aérea da França, do mesmo modo que em diversos outros países do mundo, portanto facilitando em muito as atividades de suporte logístico e de manutenção. Essas aeronaves foram projetadas para atuar, primordialmente, como aviões de defesa aérea, incorporando equipamento e armamentos já testados em combate, com comprovada eficiência, e que têm condições de atender às necessidades da FAB pelos próximos 10 anos”.

Rodrigues destacou ainda a facilidade de adaptação dos pilotos da FAB com este avião, porque as características das aeronaves MIRAGE 2000C estão na mesma linha dos aviões MIRAGE III 2000C que são atualmente operados pelo 1º Grupo de Defesa Aérea.

Esta semana, a Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional do Senado, aprovou requerimento do senador Romeu Tuma [PFL-SP], para que os três comandantes militares sejam ouvidos em audiência pública sobre os programas de reaparelhamento e modernização das forças.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *