Defesa

Retorno do Paraguai ao Mercosul não está garantido
05/04/2013
Empresa Brasileira
05/04/2013

Defesa tem novos chefes de Inteligência Estratégic

Defesa tem novos chefes de Inteligência Estratégica e Política e Estratégia

Brasília – O ministério da Defesa empossou nesta quinta-feira, 4, os novos oficiais no comando das subchefias de Inteligência Estratégica (SCIE) e de Política e Estratégia (SCPE), respectivamente o brigadeiro Omar Juan Wara e o general César Augusto Nardi de Souza.

Os dois órgãos são ligados à Chefia de Assuntos Estratégicos (CAE) e têm como missão assessorar o Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), em assuntos internacionais e relacionados à política, estratégia, inteligência e contra inteligência.

De acordo com o MD, na subchefia de Inteligência Estratégica, Wara substitui o brigadeiro Roberto Carvalho que assume o 5º Comando Aéreo Regional, localizado em Canoas (RS). Durante sua passagem pela SCIE, o brigadeiro implementou a revisão do Plano de Inteligência de Defesa, coordenou tarefas com vistas à participação da subchefia em atividades relacionadas aos Grandes Eventos e integrou as ações do órgão à Chefia de Operações Conjuntas, também do MD.

Roberto Carvalho destacou a prioridade dada às diretrizes contidas na Estratégia Nacional de Defesa, que determina o aperfeiçoamento do sistema de inteligência de defesa e a formulação de diagnósticos conjunturais de prospecção da política e estratégia nos campos nacional e internacional.

Antes de ser designado para o MD, Wara era chefe da Divisão Administrativa do Centro Logístico da Aeronáutica, situado em São Paulo (SP).

Política

Na subchefia de Política e Estratégia, o general César Augusto Nardi de Souza substitui o general Carlos Cesar Araújo Lima que irá comandar a 10ª Região Militar, em Fortaleza (CE).

Para ele, as políticas governamentais, em suas mais variadas vertentes, impactam, muitas vezes, na área de defesa. Por conta disso, citou que entre os assuntos trabalhados pela SCPE, encontram-se o licenciamento ambiental, a Amazônia, o Atlântico Sul, as fronteiras, o tráfico de drogas e de pessoas e a questão indígena e quilombola.

Entre as atividades realizadas neste período está a coordenação do 1º Curso Avançado de Defesa Sul-Americano e a orientação em diversos fóruns de desenvolvimento do governo federal junto aos ministérios da Indústria e Comércio Exterior, da Justiça e do Meio Ambiente.

Já o novo responsável pela Política e Estratégia da Defesa, general Nardi, atuava como 1º subchefe do Comando de Operações Terrestres (Coter), localizado em Brasília (DF).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *