Brasília, 20 de março de 2019 - 13h28

Haiti

16 de novembro de 2004 - 09:49:00
por: InfoRel
Compartilhar notícia:
Em dezembro, o Congresso brasileiro terá de votar a prorrogação ou não, da missão brasileira no Haiti. Para conhecer a atual realidade do paà­s, um grupo de deputados integrantes da Confederação Parlamentar das Américas, chegou a Porto Prà­ncipe na sexta-feira.

Integram a comitiva, as deputadas Maninha [PT-DF], Dra. Clair [PT-PR], e o deputado Fernando Gabeira [RJ]. A deputada canadense Charlotte Écuver e a representante do Parlamento Andino, Jhannett Madriz, completam a missão.

No primeiro dia em Porto Prà­ncipe, os parlamentares mantiveram reuniões com o General Augusto Heleno Ribeiro, comandante da missão da ONU no paà­s, o representante da ONU no Haiti, embaixador Juan Valdes, o embaixador brasileiro Armando Vitor Cardoso e com representantes dos dois principais partidos polà­ticos haitianos.

Os parlamentares chegaram ao paà­s, três dias depois do retorno do assessor internacional do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, professor Marco Aurélio Garcia. Marco Aurélio esteve com os partidários do ex-presidente Jean Bertrand Aristide, do partido Lavalas e do partido Konacom, além de visitar as tropas brasileiras e a comunidade diplomática no paà­s.

Ele permaneceu quatro dias no paà­s. Enquanto os partidos de esquerda planejam uma fusão para dezembro, Marco Aurélio confirmou que as eleições podem ser realizadas entre setembro e dezembro de 2005. O Brasil estuda o envio de urnas eletrônicas para a realização do pleito.

No total, Marco Aurélio Garcia manteve 26 encontros. Ele classificou a missão como sendo de duplo sentido. “Querà­amos conhecer melhor a situação do Haiti, e fazer com que eles também conhecessem melhor, as nossas pretensões no paà­s”, afirmou Garcia, que voltou a descartar qualquer contato do Brasil com o ex-presidente Aristide. Negou, inclusive, que o Brasil tivesse chegado a estudar essa possibilidade.

No domingo, os deputados foram até Gonaives, cidade que foi destruà­da por uma tempestade de verão, que atingiram o paà­s em setembro e outubro. Ontem, os parlamentares estiveram com o primeiro ministro haitiano, Gerárd Latortue, e com o ministro dos Negócios Estrangeiros, Yvon Siméon.