Relações Exteriores

Forças Armadas
03/03/2016
Defesa
14/03/2016

Lava Jato

Descartam investigar presidente peruano por denúncias de suborno de empresas brasileiras

Brasília – O ministro da Justiça do Peru e dirigente do Partido Nacionalista, Aldo Vázquez, descartou investigar o presidente Ollanta Humala pelas denúncias de haver recebido suborno de empresas brasileiras investigadas na Operação Lava Jato. Ele considerou improcedente o pedido do Procurador Anticorrupção, integrante do Ministério Público, Joel Segura, de cobrar explicações do presidente sobre suas relações com a construtora Odebrecht que teria obtido contratos do governo em troca do pagamento de propinas.

De acordo com Vázquez, o presidente não pode ser investigado porque tem imunidade constitucional e porque a Justiça brasileira, nesta terça-feira, 1º, assegurou que não há nenhuma acusação formal contra Humala. “Como conseqüência desta investigação não é possível”, afirmou.

O Ministério Público do Peru quer agora que o tema seja assumido pelo Procurador-Geral da República, Pablo Sánchez. Aliado de Humala, o congressista Fredy Otárola, acredita que as denúncias são irresponsáveis e evidenciam o uso político por parte de opositores e dos meios de comunicação.

Ollanta Humala é suspeito de ter recebido US$ 3 milhões em subornos e por conta das denúncias, no dia 21 convocou o embaixador do Brasil em Lima, Marcos Raposo Lopes, para expressar o seu desagrado com as notícias veiculadas no Brasil a respeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *