Brasília, 16 de janeiro de 2019 - 17h29
Discurso do novo Comandante da Aeronáutica

Discurso do novo Comandante da Aeronáutica

04 de janeiro de 2019
por: Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez
Compartilhar notícia:

Ao assumir o honroso cargo de Comandante da Aeronáutica, quero, como minhas primeiras palavras, manifestar que me sinto privilegiado em receber a maior missão da minha carreira das mãos do Tenente-Brigadeiro do Ar Nivaldo Luiz Rossato, Oficial General que, com espírito empreendedor e vivaz, dedicou meio século de vida aos assuntos da Aeronáutica.

Nesse instante, quando ocorrem as naturais mudanças no âmbito da Administração Pública, e novos rumos são estabelecidos, cabe-me agradecer-lhe pela distinção com que fui brindado ao ser designado, por Vossa Excelência, para o cargo de Comandante-Geral do Pessoal, no qual pude compartilhar, juntamente com o Alto Comando da Aeronáutica, de um ambiente de amizade e camaradagem, deliberando sobre complexas situações afetas aos destinos da nossa Instituição.

Prezado Tenente-Brigadeiro Rossato!

No momento em que inicia uma nova fase em sua vida, permita-me transmitir-lhe, e também à estimada esposa Rosa, o reconhecimento dos que fazem a Força Aérea Brasileira, formulando-lhes votos de saúde e de muitas felicidades junto a sua família.

Crendo que os vencedores da batalha da vida são os homens perseverantes que, sem se julgarem gênios, se convenceram de que só pela constância e pelo esforço poderiam chegar ao fim almejado, posso afirmar que Vossa Excelência cumpriu com êxito e muito sucesso a sua missão.

Que Deus o proteja na nova fase da vida que hoje tem início.

Da minha parte, após mais de quatro décadas de serviços prestados no cumprimento das múltiplas tarefas comuns aos que se dedicam ao serviço da Pátria, vejo-me rejuvenescido diante da missão de dar continuidade ao primoroso legado deixado por oficiais visionários, que me antecederam nessa posição, muitos dos quais aqui se encontram e abrilhantam esta cerimônia com suas presenças.

Sinto-me desafiado, todavia, muito à vontade, justamente por ver, na minha ala, homens e mulheres, que, atuando nos mais diversos setores, voando e fazendo voar, constituem um terreno fértil; que portam todas as qualidades habilitadoras para o exercício das demandas operacionais e administrativas inerentes ao cenário dinâmico que vivenciamos na FAB e no Brasil.

O mundo passa por transformações. Assim como na evolução natural, também vale para as instituições o pensamento de que não são os mais fortes que sobrevivem, e sim, os que se adaptam mais rapidamente às mudanças.

Ainda nesse contexto, a palavra Governança ganhou destaque na Administração, e a FAB, por sua vez, continuará aperfeiçoando seus processos operacionais, logísticos e administrativos, empregando sofisticados sistemas de TI, corrigindo rumos e resultados, de forma que nossas organizações militares continuem mais focadas em suas atividades-fim.

Outro objetivo a ser perseguido será o de garantir o aporte de investimentos nos projetos estratégicos que suportam a nossa efetiva atuação num cenário tridimensional fabuloso que a Força Aérea protege, a chamada Dimensão 22.

Temos a certeza de que somente com a incorporação de novas tecnologias, novas plataformas e a capacitação do nosso efetivo é que seremos capazes de controlar, defender e integrar esta fabulosa área de 22 milhões de km2.

Isso nos impulsiona e nos dá a certeza de que estamos no caminho certo.

Minha prioridade será a de aumentar a qualidade dos nossos cursos, a fim de garantir a formação de profissionais que saibam aliar inteligência multifacetada, comunicação construtiva, trabalhar em equipe e, principalmente, realizar várias tarefas simultaneamente.

Cada vez mais, precisaremos de pessoas que transformem habilidade e esforço em desempenho e eficácia, que estejam aptos a operarem equipamentos de finas e sensíveis tecnologias embarcados em nossas aeronaves KC-390 e F-39 Gripen, plataformas estas que darão especial realce à prioridade conferida à Amazônia e ao Atlântico Sul, regiões que ostentam potencialidades e atraem cobiças que conflitam com os interesses maiores do povo brasileiro.

Assim, prosseguiremos conscientes de que o leque de responsabilidades das Forças Armadas vai além das lides puramente castrenses, e impõe o engajamento nos grandes projetos desta Nação.

Nesse sentido, estaremos sempre prontos para interagirmos, de forma sinérgica, com todos os segmentos verdadeiramente comprometidos com o desenvolvimento do país, sendo um dos vetores da pronta-resposta aos clamores da sociedade, pois nossa missão é defender a Pátria, garantir os poderes constituídos e, por demanda destes, assegurar a garantia da lei e da ordem.

Como parte dessa visão, continuaremos a modernizar nosso sistema integrado de controle do espaço aéreo, garantindo a defesa dos nossos céus e a qualidade da prestação de serviços no principal modal de transporte e meio de desenvolvimento do país, cujos padrões são internacionalmente reconhecidos.

De forma especial, é imperioso que empreguemos a melhor de nossas energias em apoio ao homem, a nossa gente, o bem mais precioso que temos. Para que cada vez mais tenham, além de moradias condizentes, um real suporte de saúde, trabalhem em instalações adequadas e, principalmente, sejam reconhecidos pela dedicação aos rigores da profissão militar, uma carreira de Estado que detém características únicas e especiais.

A esperança, a alegria e as expectativas prenunciam sinais claros de novos tempos, valores distintos e mentalidade diferente - uma outra visão de mundo.

Nós somos daqueles que acreditam e apostam no futuro deste país.

Por isso, continuaremos a investir na capacitação dos centros de pesquisa, dos campos de provas, das bases de lançamento de veículos destinados ao aeroespaço, delineando, desse modo, a intensa participação do Comando da Aeronáutica no Programa Nacional de Atividades Espaciais.

O Instituto de Tecnologia da Aeronáutica, o ITA, orgulho da FAB e do Brasil, continuará formando profissionais de altíssima qualificação, para impulsionar o desenvolvimento de atividades conjuntas, dentro e fora do Brasil, no sentido de ampliar a capacitação científico-tecnológica da Aeronáutica no campo aeroespacial.

A implementação do Projeto Estratégico de Sistemas Espaciais trará uma significativa mudança nos conceitos das operações das Forças Armadas. Simultaneamente, permitirá seu uso em aplicações para a sociedade brasileira nas áreas de comunicações, meteorologia, navegação e monitoramento do espaço.

Continuaremos a fomentar e priorizar nossa indústria de defesa, gerando empregos e fortalecendo a soberania do país.

O A-29 Super Tucano e o KC-390 são exemplos para o mundo da eficiência e do sucesso de parceria da FAB com a EMBRAER.

Da mesma forma, o F-39 Gripen, que será a espinha dorsal da Defesa Aérea do Brasil, representará o maior salto tecnológico dos últimos 40 anos.

A FAB tem se preparado intensamente para receber esses vetores e operá-los no limite de suas potencialidades. As parcerias com EMBRAER e SAAB consolidarão nosso parque industrial de defesa, criarão inúmeros postos de trabalho, e dilatarão as fronteiras do conhecimento científico.

Essa é a nossa Força. Temos orgulho do que fomos; temos orgulho do que somos; mas inquieta-nos o que poderemos ser.

Pautei minha carreira em uma tríade de distintas atividades:

- o viés operativo, com longa permanência na aviação de caça;

- a gestão do tão determinante recurso humano; e

- a vivência, com o decorrente entendimento da importância da comunicação.

O trato operacional indicará o norte para que intensifiquemos o preparo de nossa Força, com vistas ao seu pronto emprego.

Quanto maior for o zelo com a higidez e a intelectualidade de nosso efetivo, maior será o retorno para a sociedade que por ele é protegida.

Haveremos de continuar incentivando a perfeita relação com a mídia, que tanto contribuiu para a construção da reputação de nossa Força nestes 78 anos de existência, criando conteúdos relevantes, pois relevante é nossa missão, assim como é determinante o papel da imprensa nesta nossa conexão com a sociedade.

Meus comandados!

Resta que nos disponhamos, cada um no âmbito de sua responsabilidade, a tratar de defender os objetivos maiores da Aeronáutica, pois são eles parcela de significado mais do que palpável no interesse do desenvolvimento nacional.

Rogo para que todos persigam os itens colimados sem timidez e sem descuido, mantendo suas mentes voltadas para a missão constitucional da defesa do solo que os seus pés pisam.

Companheiros do meu Alto-Comando,

Trabalharemos, por vezes, diante de dilemas, teóricos e práticos, enfrentando novos desafios que haverão de se apresentar. Mas tenho a certeza de que o colegiado maior da Aeronáutica brasileira saberá alcançar o consenso entre a certeza e a verdade.

Excelentíssimos Senhores

Almirante-de-Esquadra Ilques Barbosa Junior e General-de-Exército Edson Leal Pujol

Vossas Excelências, a partir da próxima semana, assumirão seus comandos, podendo contar com a certeza de que a Força Aérea continuará empenhada, corajosamente, no tríplice propósito de nossas responsabilidades, e que une nossas Forças: uma, colimada para a segurança nacional; outra, voltada para o desenvolvimento; e a terceira, para o bem-estar social.

Entendemos que a superposição de nossos empreendimentos, e a interoperabilidade de nossas Forças, sob a regência do Ministro da Defesa, ao atender às necessidades do primeiro objetivo (a segurança nacional), estarão, ao mesmo tempo, fortalecendo as do segundo (o desenvolvimento) e, em prosseguimento, realizando o terceiro (o bem-estar social).

Excelentíssimo Senhor Ministro de Estado da Defesa, General-de-Exército Fernando Azevedo e Silva,

Ao mesmo momento em que agradeço a confiança na investidura do cargo maior da Aeronáutica brasileira, coloco-me à disposição de Vossa Excelência, em cujos ombros pesa agora a salutar responsabilidade de definir as diretrizes para o emprego comum de nossas Forças Armadas.

Sabemos que o Brasil tem pressa.

Possuímos um excelente instrumento para quem viverá o afã de concretizar objetivos com urgência e precisão.

Temos fé no trabalho de Vossa Excelência, gerando assim a esperança que se transformará em perseverança e, esta, em bom êxito.

Excelentíssimo Senhor Presidente da República, Jair Messias Bolsonaro

O documento que define a conduta do Governo Federal, nesta sua fase inicial, deixa claro que dificuldades irão surgir, seja pelo receio às mudanças, seja pela escassez de recursos, ou mesmo provenientes da reação corporativa, ou do inconformismo com um governo verdadeiramente diferente.

Entretanto o próprio documento evidencia que nada disso será suficiente para impedir o avanço de nosso país.

Notórias já se tornaram as prioridades que o Governo Federal dará ao desenvolvimento social, procurando estender a toda a população do país os bens do progresso.

Para tanto, a Nação continuará precisando que levemos o que falta àqueles que, de outra forma que não o avião, dificilmente poderiam ser apoiados, quer no atendimento às necessidades básicas, quer na iminência de infortúnios ou calamidades.

Por diversas vezes, tivemos a grata oportunidade de constatar a confiança que Vossa Excelência deposita no elevado propósito que nos anima.

Assim, voando nas aeronaves da sua Força Aérea, ao olhar para baixo, contemplará a imensidão desta terra que tanto amamos, e haverá de ratificar o seu orgulho de buscar fazê-la tão grande quanto à sua vastidão.

Ao olhar para cima, haverá de reafirmar, junto aquele que paira acima de todos, o seu fiel propósito de que o Brasil continuará sempre acima de tudo.

Muito obrigado!