Defesa

Discurso do ministro da Defesa aos oficiais-genera
15/12/2009
Jobim quer atuação conjunta das Forças Armadas
15/12/2009

Discurso do presidente Lula da Silva aos oficiais-

Discurso do presidente Lula da Silva aos oficiais-generais

Em primeiro lugar, quero cumprimentar os novos oficiais-generais da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, vitoriosos em um longo e criterioso processo de avaliação.

Espero que os senhores enfrentem os novos desafios que lhes serão apresentados com o mesmo talento e a mesma determinação que os trouxeram até aqui.

Gostaria de lembrar a todos que este encontro de hoje acontece num momento auspicioso. Na semana passada, enviamos ao Congresso Nacional projeto que altera a Lei Complementar 97, fortalecendo ainda mais o Ministério da Defesa.

Ainda na semana passada, tive a satisfação de saber que o Exército está recebendo o primeiro lote de 34 viaturas blindadas de combate Leopard-1A5.

Recentemente, autorizei o início do projeto Família de Blindados, de produção nacional. Até 2030, serão entregues ao Exército cerca de 3 mil blindados.

É com muito orgulho que acompanho o programa nuclear da Marinha, e acompanhei a formalização, este ano, dos contratos para a construção de um estaleiro, uma base de submarinos, um submarino com propulsão nuclear e quatro submarinos convencionais.

E no início de 2010 deveremos tomar a decisão sobre a compra dos aviões-caça para a FAB.

Estamos, assim, tornando realidade o nosso compromisso de continuar modernizando e reaparelhando as três Forças.

Meus amigos,

Como vocês sabem, faço sempre questão de viajar pelo Brasil para acompanhar, pessoalmente, o andamento dos principais programas do governo. Nessas ocasiões, posso verificar como as Forças Armadas vêm desempenhando um papel fundamental nas transformações que estão em curso em nosso país.

 

O Programa de Aceleração do Crescimento, o PAC, tem recebido o apoio incondicional da Engenharia de Construção do Exército, de Norte a Sul e de Leste a Oeste.

Estou falando do trabalho em rodovias, em pontes, em ferrovias e aeroportos.  Fiquei particularmente feliz com o belo trabalho realizado nos canais, na interligação da Bacia do São Francisco, que tive o prazer de visitar em outubro.

Da mesma forma, pude me sentir reconfortado e orgulhoso ao ver as três Forças Armadas trabalhando de forma incansável, em situações extremas, como a seca do Nordeste e as enchentes desde o Sul até o Norte, Centro-Oeste e Nordeste.

Destaco, ainda, a atuação dos nossos militares nas operações de combate à dengue em diversos estados, sobretudo na Bahia; no apoio ao governo de Pernambuco, com médicos e hospitais, quando da greve do setor da Saúde; na participação no programa Forças no Esporte, que atendeu cerca de 10 mil crianças e adolescentes, oferecendo reforço escolar, cidadania e inclusão social pelo esporte em 24 estados; na ajuda permanente dos aviões do Correio Aéreo Nacional na região Amazônica, levando desenvolvimento, saúde, solidariedade e cidadania; na ajuda humanitária prestada pelos navios-hospital da Marinha, os navios da esperança, ao longo das calhas dos rios da Amazônia; no apoio em segurança e logística fornecidos às provas do Enem realizadas em todo o País.

E quero destacar especialmente a nossa participação junto à missão das Nações Unidas para estabilização no Haiti, a Minustah, seja na estabilização política institucional, seja na recuperação da infraestrutura daquele país, seja em ações sociais.

As tropas de Engenharia do Exército estão construindo estradas, recuperando e asfaltando ruas, perfurando poços artesianos, limpando canais, reformando escolas, hospitais e prédios públicos.

O reconhecimento do nosso trabalho foi, mais uma vez, confirmado pela ONU, que prorrogou a presença da Minustah até outubro de 2010.

Quero, portanto, renovar os meus votos em reconhecimento de confiança no Exército Brasileiro, na Marinha do Brasil e na Força Aérea Brasileira. Juntos estamos construindo um Brasil melhor, mais justo e mais soberano.

Quero dizer a vocês muito obrigado, parabéns mais uma vez a todos os novos oficiais-generais e a todos os seus familiares.

Luiz Inácio Lula da Silva, presidente da República

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *