Brasil

Investimentos
24/01/2017
Forças Armadas
24/01/2017

Corrupção

Duas empresas uruguaias investigadas na Operação Lava Jato

Brasília – Duas empresas uruguaias estão sendo investigadas no marco da Operação Lava Jato por quatro transações milionárias da empresa Odebrecht com Sherkson e Havinsur, que teriam enviado fundos para contas na Suíça e que estariam vinculados com a corrupção na Petrobras.

De acordo com o governo uruguaio, a informação tornou-se pública graças a um acordo entre Estados Unidos e Suíça, que revelou a participação de funcionários de 12 países na lavagem de dinheiro proveniente dos subornos pagos pela Odebrecht para obter contratos para grandes obras de infraestrutura.

As primeiras transações ocorreram em maio de 2007 quando Sherkson recebeu da Odebrecht três depósitos que totalizaram US$ 22,5 milhões, em uma conta em nome da Klienfeld, empresa de fachada radicada em Antígua e Barbuda cujos beneficiários finais foram Paulo Roberto Costa, Pedro Barusco e Renato Duque, todos implicados no escândalo Petrobras.

Outra transação de US$ 565 mil se realizou em 23 de março de 2010 através da Havinsur, que depositou na conta da panamenha Millzart, em Mônaco, controlada por Duque e Costa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *