Brasília, 22 de agosto de 2019 - 16h36
Eduardo Bolsonaro defenderá o aprofundamento das relações bilaterais Brasil – Hungria em Budapeste

Eduardo Bolsonaro defenderá o aprofundamento das relações bilaterais Brasil – Hungria em Budapeste

10 de abril de 2019 - 15:56:36
por: Marcelo Rech
Compartilhar notícia:

Brasília – O presidente da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional (CREDN da Câmara dos Deputados, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), visitará a Hungria entre os dias 17 e 19 deste mês, quando defenderá o aprofundamento das relações bilaterais. Nesta terça-feira, 9, ele recebeu o Embaixador Zoltán Szentgyorgyi, com quem discutiu temas da agenda comum.

No dia 17, em Budapeste, Bolsonaro terá reuniões com o ministro dos Negócios Estrangeiros, Péter Szijjártó. Em 2015, a Hungria decidiu ampliar as relações com a América Latina e o Caribe por meio de uma diretriz de política externa intitulada “Abertura para o Sul”.

“Esta medida inclui o Brasil entre os principais parceiros da Hungria, especialmente na área econômico-comercial. Há um potencial enorme a ser aproveitado. Do ponto de vista de promoção de investimentos, o Brasil considera-se um destino importante para a Hungria”, explicou o deputado.

Na quarta-feira, 18, Eduardo Bolsonaro terá reunião privada com o primeiro-ministro Viktor Orbán. Além do aprofundamento das relações bilaterais, os dois deverão conversar sobre temas da agenda internacional. Em seguida, o presidente da CREDN se entrevistará com o Conselheiro-Chefe responsável pela América Latina, János Balla.

Eduardo Bolsonaro também se reunirá com o vice-presidente do Parlamento, István Jakab, o presidente da Comissão de Relações Exteriores, Zsolt Németh, e o deputado Kirstóf Szatmáry, presidente do Grupo Parlamentar de Amizade Hungria – Brasil, com os quais discorrerá sobre a importância da diplomacia parlamentar para fazer avançar o relacionamento entre os dois países.

Ainda no dia 18, o deputado proferirá a palestra “As novas prioridades da Política Externa e o papel regional do Brasil”, no Instituto de Negócios Estrangeiros e Comércio Exterior da Hungria (IFAT), um dos mais importantes think tanks húngaros.