Brasília, 15 de setembro de 2019 - 10h13
Eduardo Bolsonaro propõe amplo debate sobre TLC MERCOSUL – UE

Eduardo Bolsonaro propõe amplo debate sobre TLC MERCOSUL – UE

05 de julho de 2019 - 10:05:31
por: Marcelo Rech
Compartilhar notícia:

Brasília – O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), presidente da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional (CREDN) da Câmara dos Deputados, propõs, nesta quarta-feira, 3, a realização de um amplo debate acerca dos impactos político e econômico do Tratado de Livre Comércio (TLC) firmado na última sexta-feira, 28, em Bruxelas, entre o MERCOSUL e a União Europeia. “Trata-se de um acordo histórico que tornará o MERCOSUL mais atraente para outros blocos e países, além de criar a maior zona de livre comércio do planeta”, afirmou.

Após 20 anos de negociações, os dois blocos fecharam o acordo que, agora, precisará ser ratificado pelos parlamentos nacionais do Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai e pelo Parlamento Europeu. Para os sócios-fundadores do bloco sul-americano, a postura do Brasil foi determinante para o êxito das negociações.

Nesse sentido, Eduardo Bolsonaro quer debater o tema com os ministros das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, “que atuaram em defesa dos interesses nacionais, sem ignorar a importância de negociações que também beneficiassem seus parceiros regionais”, destacou o deputado.

Segundo ele, “apesar de ser um Tratado de Livre Comércio, este acordo traz um componente político-estratégico altamente relevante para o desenvolvimento dos países do MERCOSUL. Até então, o bloco havia firmado apenas três instrumentos de livre comércio com Egito, Israel e Palestina, com resultados bastante limitados do ponto de vista do potencial comercial alcançado com a União Europeia. Este tratado beneficiará mais de 770 milhões de consumidores e alcançará um PIB estimado de 18 bilhões de euros, com potencial de movimentar a economia da região e gerar empregos, renda e divisas para milhões de pessoas”, explicou.

Além disso, de acordo com estimativas do ministério da Economia, o TLC MERCOSUL - UE representará um incremento do PIB brasileiro de US$ 87,5 bilhões em 15 anos, podendo chegar a US$ 125 bilhões se consideradas a redução das barreiras não-tarifárias e o crescimento esperado na produtividade total dos fatores de produção.

“O aumento de investimentos no Brasil, no mesmo período, será da ordem de US$ 113 bilhões. Com relação ao comércio bilateral, as exportações brasileiras para a UE representarão quase US$ 100 bilhões de ganhos até 2035. Em compras públicas, por exemplo, empresas brasileiras obterão acesso ao mercado de licitações da UE, estimado em US$ 1,6 trilhão”, assinalou o presidente da CREDN.