Agenda

Forças Armadas
24/10/2016
Política
25/10/2016

CELAC

El Salvador presidirá a Comunidade de Estados Latino-americanos e Caribenhos

Brasília – O governo da República Dominicana anunciará nesta terça-feira, 25, que El Salvador assmuirá a presidência pro tempore da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (CELAC), a partir de janeiro de 2017, em cúpula a ser realizada em Santo Domingo. A Bolívia pretendia assumir o comando do bloco, mas foi vetada pelo Chile que indicou Honduras. Tegucigalpa, no entanto, anunciou que não teria condições de comandar a CELAC e os países membros elegeram El Salvador.

A escolha será formalizada à margem da Reunião de Altos Funcionários CELAC – União Europeia que ocorre na República Dominicana até quarta-feira, 26. Ao que tudo indica, a Bolívia assmuiria a presidência em 2018 ou 2019.

No encontro entre latino-americanos e caribenhos com europeus nesta segunda-feira, 24, o chanceler dominicano Miguel Vargas Maldonado, apelou para que os dois lados trabalhem em torno do consenso e de um “espírito construtivo no âmbito da agenda que desenvolvem”. Para a República Dominicana que preside a CELAC, é fundamental que a reunião esteja centrada no fortalecimento dos laços birregionais.

Segundo Vargas, “nos encontramos em um ponto crítico, no qual temos o compromisso de garantir que o Fórum CELAC – União Europeia possa cumprir com os trascendentais propósitos que planteamos face ao desafios globais comuns”. Ele pediu ainda que as posições que separam as duas regiões não contaminem os objetivos que os une.

Nesta terça-feira, 25, os chanceleres dos países membros dos dois blocos se reunirão em sessão a ser presidida pelo presidente dominicano, Danilo Medina. O ex-presidente Leonel Fernández, presidente da Fundação EU – LAC, fará uma apresentação sobre os vínculos históricos entre a América Latina e o Caribe com a Europa.

Assistem o evento, 30 ministros de Relações Exteriores e 59 delegações regionais. Durante as reuniões, CELAC e União Europeia tratarão dos avanços obtidos em termos de segurança pública, geração de empregos, intercâmbio de estudantes e ações de combate aos efeitos provocados pelas mudanças climáticas.

Também será assinado um acordo que estabelecerá a Fundação EU – LAC como a organização internacional que tratará de vincular as ações intergovernamentais com os negócios, as instituições acadêmicas e os cidadãos de ambas as regiões.

Além disso, a União Europeia deverá ratificar novos projetos de cooperação com os países latino-americanos e caribenhos aportando cerca de 74 milhões de euros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *