Brasília, 17 de junho de 2019 - 11h11
Embaixador da Argentina destaca avanços em acordo MERCOSUL – UE

Embaixador da Argentina destaca avanços em acordo MERCOSUL – UE

10 de abril de 2019 - 15:17:40
por: Marcelo Rech
Compartilhar notícia:

Brasília – O Embaixador da Argentina no Brasil, Carlos Magariños, destacou os avanços conquistados nas negociações entre o MERCOSUL e a União Europeia e acredita que o tratado possa ser firmado neste ano. Segundo ele, “avançamos mais em três meses de governo Bolsonaro do que em três anos de governo Temer”. Nesta terça-feira, 9, ele reuniu-se com o presidente da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional (CREDN da Câmara dos Deputados, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

De acordo com Carlos Magariños, “a UE responde por 30% do comércio mundial. Este acordo permitirá que os países do MERCOSUL resolvam grande parte dos seus problemas”, afirmou. Eduardo Bolsonaro explicou que a CREDN está atenta quanto ao desfecho das negociações. No dia 13 de maio, terá lugar mais uma rodada de debates entre os dois blocos que poderá ser decisiva para a sua assinatura.

Eduardo Bolsonaro lembrou do encontro, no dia 16 de janeiro, entre os presidentes da Argentina, Mauricio Macri, do Brasil, Jair Bolsonaro, quando decidiram trabalhar durante suas consecutivas presidências pro-tempore, do MERCOSUL, para que o acordo com os europeus seja firmado, além de reverem a Tarifa Externa Comum, melhorar o acesso a mercados e avançar em facilitação de comércio e convergência regulatória.

“Recordo que, no plano externo, os presidentes concordaram em impulsionar as negociações mais promissoras em curso e avaliar o início de novas negociações com outros parceiros do bloco”, afirmou o deputado.

Relações bilaterais

Carlos Magariños e Eduardo Bolsonaro coincidiram em que Argentina e Brasil devem aproveitar a sintonia entre os presidentes para que, no âmbito bilateral, sejam aprofundados os entendimentos para que o comércio proporcione os resultados almejados.

Os dois países também pretendem consolidar as parcerias em áreas como Defesa e tecnologia nuclear. “Esta é uma relação especial para o Brasil. Os dois países devem funcionar como o motor a impulsionar a região em todos os sentidos. No âmbito da CREDN, vamos trabalhar para contribuir com o relacionamento bilateral, inclusive por meio do Grupo Parlamentar de Amizade Brasil – Argentina”, destacou.