Relações Exteriores

Corte Interamericana de Direitos Humanos pode sair
14/05/2013
Paraguai não aceita Venezuela no Mercosul e denunc
02/07/2013

Embaixador da Venezuela no Brasil será assessor in

Embaixador da Venezuela no Brasil será assessor internacional de Maduro

Brasília – O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, confirmou nesta quinta-feira, 27, a nomeação do embaixador venezuelano no Brasil, Maximiliem Sánchez Arveláiz, 40, como seu assessor internacional. No entanto, Arveláiz não deixará o posto em Brasília. Ele acumulará as duas funções.

Durante a recente campanha eleitoral, o embaixador atuou como assessor internacional promovendo o então candidato Maduro nos países da região. Há três anos no cargo, ele conta com a simpatia do Planalto para continuar à frente da embaixada.

Antes de ser embaixador no Brasil, Arveláiz viveu no país por oito meses onde organizou os círculos bolivarianos em vários estados. Homem de confiança do ex-presidente Hugo Chávez, o embaixador também se firmou com Nicolás Maduro quando este ocupou a pasta das Relações Exteriores.

Próximo do assessor internacional da Presidência da República, Marco Aurélio Garcia, Arveláiz é alvo constante da oposição no Brasil. Por ter participado de manifestações políticas contra a condenação de membros do PT no caso do Mensalão, o embaixador chegou a ter a sua destituição pedida.

A oposição tentou aprovar requerimentos na Câmara e no Senado para convocar Marco Aurélio Garcia e os ministros Gilberto Carvalho e Antonio Patriota, para falarem a respeito da participação do embaixador em assuntos políticos internos.

Análise da Notícia

A nomeação de Maximiliem Arveláiz como assessor internacional do presidente venezuelano, cargo que será acumulado com o de embaixador no Brasil, confirma a prioridade que tem o Brasil para a Venezuela de Nicolás Maduro. O embaixador sempre foi comparado ao assessor Marco Aurélio Garcia.

Antes da decisão, Maduro fez questão de ouvir as autoridades brasileiras. Ao nomear seu principal conselheiro internacional o embaixador que atua no país, Nicolás Maduro envia uma importante mensagem à Brasília: precisa e conta com o Brasil.

Um dos principais desafios será convencer o Paraguai a retornar ao Mercosul sem que a Venezuela tenha de ser excluída. O Brasil trabalha nos bastidores para que um acordo em relação ao assunto seja fechado antes da posse do presidente Horácio Cartes em 15 de agosto.

Esta decisão também reforça a influência que o Brasil terá na gestão de Maduro. A Venezuela precisa de muita coisa, atravessa um momento especialmente delicado na economia, a violência urbana atinge níveis intoleráveis, a corrupção corrói o Estado e o chavismo confronta a oposição sem tréguas, tornando inviável um diálogo nacional em torno da necessária estabilidade política.

E o Brasil vai jogar um papel ainda mais importante a partir de agora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *