Brasília, 13 de agosto de 2020 - 03h00
Embaixadores europeus discutem Acordo MERCOSUL – UE no Rio Grande do Sul

Embaixadores europeus discutem Acordo MERCOSUL – UE no Rio Grande do Sul

05 de dezembro de 2019 - 18:58:27
por: Marcelo Rech
Compartilhar notícia:

Marcelo Rech, especial de Bento Gonçalves (RS)

Nesta quarta-feira, 4, diplomatas de 18 países europeus, sendo 13 embaixadores, reuniu-se com o governador Eduardo Leite, para discutir o fortalecimento das relações entre a União Europeia e o Rio Grande do Sul. A missão é liderada pelo Embaixador da União Europeia no Brasil, Ignácio Ibañéz, que há exatamente um mês, esteve na capital gaúcha para preparar o terreno do encontro anual dos embaixadores europeus.

Os diplomatas também mantiveram reuniões na prefeitura de Porto Alegre e, nesta sexta-feira, 6, irão conhecer o projeto Pacto Alegre, que prevê a implementação de 24 iniciativas para promover a qualidade de vida dos porto-alegrenses, por meio de políticas públicas que abarcam desde a prestação de serviços básicos, até o desenvolvimento de programas que prometem transformar a cidade na capital do futuro.

No entanto, reforçar as relações econômicas e comerciais com o Rio Grande do Sul e trocar informações sobre temas econômicos e comerciais e sobre investimentos favoráveis ao bloco e ao Estado é o principal objetivo da missão. A agenda incluiu ainda discussões sobre Tratado de Livre Comércio firmado entre o MERCOSUL e a UE, em junho deste ano.

Participam do encontro, os embaixadores da Alemanha, Áustria, Bélgica, Chipre, Dinamarca, Eslovênia, Finlândia, Grécia, Irlanda, Luxemburgo, Portugal, Romênia e Suécia e os representantes (ministros e encarregados de negócios) da Croácia, Espanha, Países Baixos, Polônia e República Tcheca. Os diplomatas europeus cumprem agenda até o próximo domingo, 8.

Ao destacar as características multiculturais da população gaúcha, o governador Eduardo Leite ressaltou a importância de estreitar laços econômicos e comerciais entre os países e o Estado. “Estamos em um ponto estratégico do ponto de vista geográfico, perto dos Estados centrais do país e de países do MERCOSUL. O Estado é forte, com população empreendedora e vibrante do ponto de vista econômico. E, inclusive, essa vocação para o trabalho e capacidade empreendedora é um legado dos cidadãos que aqui chegaram no passado”, explicou.

Durante a reunião, foi apresentado um vídeo institucional que resume as principais oportunidades de negócios no Rio Grande do Sul, detalha o processo de modernização e de desestatização que tem sido implementado e esclarece o teor da Reforma RS, medida que chama a atenção dos europeus pela sua complexidade e robustez. Questões políticas mundiais também foram discutidas na reunião.

Indústria

Nesta quinta-feira, 5, o grupo reuniu-se com industriais gaúchos na sede da Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul (FIERGS). “Muito da tradição deste Estado e a sua cultura empreendedora foram herdadas da Europa, pelas migrações que se deram ao longo da história rio-grandense. Aprendemos, assim, desde cedo, a conhecer e reconhecer as potencialidades e a capacitação das economias representadas pelos embaixadores que hoje nos visitam”, disse o presidente da FIERGS, Gilberto Porcello Petry.

A FIERGS promoveu o evento “Acordo MERCOSUL - UE – desafios e oportunidades” e, de acordo com Petyry, a entidade tem participado ativamente da Coalizão Empresarial Brasileira da Confederação Nacional da Indústria (CNI), defendendo e auxiliando as empresas a se posicionarem em relação às oportunidades e eventuais dificuldades dessa integração.

Ele lembrou que a FIERGS foi pioneira em missões empresariais a Feiras na Europa, desde a década de 80, e que a indústria gaúcha é a segunda mais diversificada do país, com 22 segmentos, desde a agroindústria até a microeletrônica. No ano passado, a União Europeia foi o segundo destino das exportações gaúchas (US$ 4,1 bilhões) e a quarta origem das importações do Rio Grande do Sul (US$ 1,6 bilhão).

O Embaixador Ignácio Ybáñez explicou: “fazemos essas visitas uma vez por ano em um Estado diferente do Brasil. A razão de escolhermos o Rio Grande do Sul desta vez é porque agora finalizamos a negociação da União Europeia com o MERCOSUL. A ideia é aproveitar a localização do Estado no ponto de vista dos países do MERCOSUL e a relação com a União Europeia, e também falar do acordo e as oportunidades que vai proporcionar”, destacou.

Até domingo, 8, embaixadores e demais diplomatas europeus ainda terão compromissos na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), na prefeitura de Porto Alegre e na sede da empresa Stihl, em São Leopoldo. Está prevista ainda visita do grupo à vinícolas em Bento Gonçalves e ao Natal Luz, em Gramado.

Últimas notícias