EUA, Japão e UE defendem fim de restrições à impor
01/09/2006
Brasil vai doar US$ 1 milhão ao Líbano e Palestina
01/09/2006

Aviação

Embraer fecha contrato de US$ 2,7 bilhões com a chinesa Hainan Airlines

O presidente Luis Inácio Lula da Silva participou da cerimônia de assinatura do contrato firmado a Empresa Brasileira de Aeronáutica (Embraer) e a Hainan Airlines Company, que está adquirindo 100 aviões da empresa brasileira por US$ 2,7 bilhões.

A Hainan Airlines adquiriu 50 jatos ERJ 145 e 50 Embraer 190, que começarão a ser entregues em 2007. Segundo a empresa chinesa, as aeronaves vão ampliar a malha doméstica e beneficiar o desenvolvimento econômico de pequenas e médias cidades nas regiões Oeste e Nordeste do país.

Segundo a Embraer, o jato ERJ 145, com 50 lugares, será produzido pela joint venture Harbin Embraer Aircraft Industry (HEAI), uma parceria entre a Embraer e a China Aviation Industry Corporation II.

Já o ERJ 145 será construído na cidade de Harbin, na Província Heilongjiang, e as entregas serão iniciadas em setembro do ano que vem.

Enquanto isso, o Embraer 190, com 106 assentos, será produzido na fábrica da Embraer, em São José dos Campos, e as primeiras entregas estão previstas para dezembro de 2007.

Em junho, a Embraer entregou 163 E-Jets a clientes no Canadá, Estados Unidos, Equador, Panamá, Arábia Saudita, Finlândia, Polônia, Itália, Alemanha, Índia e Hong Kong.

Outros 858 aviões comerciais ERJ 145 foram comercializados em todo o mundo, informou a Embraer. As aeronaves E-Jets e ERJ 145 voam para mais de 70 empresas aéreas em 43 países.

Cooperação

“A China e o Brasil uniram forças e produziram com sucesso um produto de classe mundial: o jato da família ERJ 145 para o mercado chinês. A encomenda de 50 aviões ERJ 145 pelo Grupo HNA garantirá a continuidade do sucesso da joint venture, que, por sua vez, fortalecerá a cooperação entre os dois países no setor da aviação. Além disso, o negócio fechado hoje incrementará a produção de jatos regionais e o mercado de transporte aéreo regional na China”, explicou Zhang Hongbiao, Presidente da China Aviation Industry Corporation II, parceira da Embraer na joint venture HEAI.

A venda dos 100 aviões para o grupo HNA representa o maior contrato assinado pela Embraer desde julho de 2003.

Maurício Botelho, presidente da Embraer, explicou que “nós estamos levando o Embraer 190, dessa nova família de aviões de 70 a 120 lugares, para o mercado chinês, que é o mercado que mais cresce no mundo em termos de aviação. Isso é uma vitória expressiva.”

Centro de Desenvolvimento da Tecnologia Aeronáutica

A Embraer anunciou que apóia a criação do Centro de Desenvolvimento da Tecnologia Aeronáutica em São José dos Campos (SP). O projeto é uma parceria entre a prefeitura do município, a Embraer, o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA) e o Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT).

O Centro, a ser instalado no Núcleo do Parque Tecnológico, no distrito de Eugênio de Melo, será a principal plataforma do Parque Tecnológico e contará com laboratórios públicos de integração de sistemas, de software embarcado e de estruturas leves, com máquinas e equipamentos para ensaios.

Segundo a Embraer, o Centro de Desenvolvimento da Tecnologia Aeronáutica também será um importante instrumento para desenvolver a cadeia produtiva aeroespacial, beneficiando micros, pequenas e médias empresas, gerando renda e postos de trabalho para a cidade de São José dos Campos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *