Brasil

Diplomacia
17/12/2015
Comércio Exterior
20/12/2015

Lava Jato

Empresas brasileiras ganharam US$ 5 bilhões em contratos no Peru

Brasília – Empresas brasileiras investigadas no âmbito da Operação Lava Jato ganharam US$ 5 bilhões em contratos para obras realizadas no Peru. A revelação é do lagislador Juan Parí, presidente da Comissão que investiga os supostos pagamentos de propinas à funcionários peruanos por essas mesmas empresas.

Nesta terça-feira, 15, Parí detalhou que a Comissão teve acesso a um conjunto importante de informações sobre o tema e que o Procurador-Geral da República, Fuad Khoury, entregou ao grupo um informe reservado sobre os investimentos realizados por empresas brasileiras naquele país.

Segundo ele, a entidade realizou observações à lei que declara de Necessidade Pública e Interesse Nacional a implementação a cargo do Executivo de celebração e execução de contratos de concessão, construção, operação e manutenção do Projeto Olmos, de irrigação no norte do país; de manutenção de projetos viários do eixo multimodal do Amazonas Norte; Plano de Ação de Infraestrutura IIRSA; Projeto Viário Interoceânico Sul, Peru – Brasil; e a construção da barragem de Angostura em Arequipa. Todas obras realizadas por empreiteras brasileiras implicadas na Lava Jato.

A lei questionada é de janeiro de 2006 e leva a assinatura do então presidente Alejandro Toledo. De acordo com Juan Parí, “esta norma gerou situações controversas no desenvolvimento dos projetos. São mais de US$ 5 bilhões que têm a ver com a participação das empresas brasileiras no país, portanto, trata-se de uma investigação séria que compromete a muitos funcionários públicos”, explicou. Parí assegurou ainda que a Comissão não está investigando governos, mas projetos e contratos e que para as próximas audiências serão chamados os gestores dos contratos, funcionários e ex-funcionários que participaram das negociações. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *