Mundo

Comércio Exterior
21/11/2016
Comércio Exterior
21/11/2016

Geopolítica

Equador assina onze acordos de cooperação com a China

Brasília – O Equador firmou onze acordos de cooperação com a China por ocasião da visita ao país do presidente chinês Xi Jianping. São quatro acordos de caráter financeiro, um político, um de comunicação, um de cultura, um de extradição, dois estratégicos produtivos e um de cooperação pelo terremoto de abril de 2015.

De acordo com o presidente Rafael Correa que está próximo de concluir seu mandato, os acordos contribuirão para o desenvolvimento do país e de sua matriz produtiva.

Ele afirmou que a parceria com a China permitirá ao Equador ampliar a sua capacidade produtiva e os investimentos para impulsionar projetos nas áreas de hidrocarbonetos, mineração, infraestrutura, obras hidráulicas, comunicações e finanças. Além disso, a China ofereceu cooperação nas áreas de agricultura, petroquímica, construção naval, metalúrgia, entre outros.

“A China está disposta a fomentar a sua cooperação para a transferência tecnológica e a financiar a infraestrutura, fortalecer as linhas de crédito produtivo, e apoiar em matéria de extradição, economia e administração social”, afirmou Correa.

Além do Equador, Xi Jianping também visita o Peru e o Chile em seu terceiro giro pela América do Sul. A pretensão chinesa é fortalecer as relações com a região e ampliar a cooperação em todas as áreas com os países sul-americanos, incluive em temas políticos e militares.

Com o Equador, firmou-se ainda a Associação Estratégica Integral, o mais alto nível de relacionamento que qualquer país pode ter com a China. Para esta associação, são criados quatro comissões (produção em investimento, economia e comércio, cooperação agrícola e ciência e tecnologia).

Os dois países também deram início às negociações para a construção da refinaria do Pacífico, na costa equatoriana, na qual a China entraria com o financiamento e a tecnologia. Pequim também quer fortalecer a cooperação Sul-Sul no marco do fórum G-77+China que iniciará em janeiro de 2017 sob a presidência do Equador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *