Brasil quer o fim da violência na Síria
03/03/2012
Evangélicos cobram pressão do Brasil por pastor ir
03/03/2012

EUA apostam no Brasil

EUA apostam no Brasil

Brasília – No dia 9 de abril, a presidente Dilma Rousseff tem encontro com o colega norte-americano Barack Obama, em Washington. Além dos assuntos bilaterais, os dois têm negócios a discutir e os Estados Unidos apostam no Brasil em temas regionais como Cuba e globais, como Irã.

No prazo inferior de uma semana, três importantes assessores do governo norte-americano terão passado pelo Brasil. Nesta semana, foi William Burns, Subsecretário de Estado que passou por Rio de Janeiro e Brasília.

Na próxima semana, será a vez da Subsecretária Interina de Estado para o Controle de Armas e Segurança Internacional, Rose Gottmoeller. Depois dela, chega o Secretário Assistente de Estado para o Escritório de Segurança Internacional e Não Proliferação, Thomas Countryman.

Também na segunda-feira, 5, estarão em Brasília alguns dos principais executivos da Boeing, incluindo os presidentes mundial e no Brasil da empresa. Vão apresentar a proposta da empresa para a venda do F-18 Super Hornet para a Força Aérea Brasileira (FAB).

O governo dos Estados Unidos tenta seduzir o Brasil para a sua esfera de influência. Reconhece no país um importante líder regional e mira o potencial econômico-comercial com o país.

No campo da não proliferação, os Estados Unidos vêem o Brasil como um exemplo a ser seguido.

As visitas de alto nível ocorrem depois que a Força Aérea norte-americana cancelou a compra de 20 aviões Super Tucano da Embraer. O esforço agora é para evitar que a decisão contamine o diálogo bilateral.

De acordo com William Burns, a Embraer não está totalmente fora da licitação.

A decisão norte-americana pegou de surpresa a diplomacia brasileira. O Itamaraty emitiu uma nota oficial em que lamenta a decisão.

O assunto também foi tratado com o assessor internacional Marco Aurélio Garcia. Segundo ele, os Estados Unidos considera um problema administrativo a suspensão da compra do Super Tucano.

Garcia assegurou que a decisão norte-americana não terá nenhuma relação com a compra dos caças para a FAB, assunto que será tratado em Washington pelos presidentes Barack Obama e Dilma Rousseff.

Agenda

Rose Gottemoeller e Thomas Countryman irão discutir com autoridades brasileiras, a agenda da Cúpula de Segurança Nuclear que será realizada nos dias 26 e 27, em Seul, Coréia do Sul. O presidente norte-americano participará do encontro.

Em Brasília, serão discutidos temas como a implementação do Tratado de Redução de Armas Estratégicas (START). O texto foi assinado em 1991 por Rússia e Estados Unidos como um compromisso pela redução gradativa das armas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *