Defesa

Bolívia: comandante declara antiimperialistas as F
13/01/2012
Brasil doará quatro helicópteros para luta antidro
13/01/2012

EUA doam US$ 2,3 milhões em equipamentos militares

EUA doam US$ 2,3 milhões em equipamentos militares ao Peru

Brasília – O governo dos Estados Unidos entregou nesta quinta-feira, 12, US$ 2,3 milhões em equipamentos e materiais de Defesa para apoiar as operações antidrogas realizadas pelas Forças Armadas do Peru no Vale dos Rios Apurímac e Ene (VRAE). O evento contou com a presença do ministro da Defesa peruano, Alberto Otárola Peñaranda, e da embaixadora norte-americana em Lima, Rose Likins.

Segundo Peñaranda, “esta doação do governo norte-americano não apenas reflete o alto nível da cooperação entre os nossos países, mas também será fundamental na luta diária das nossas Forças Armadas contra o narcoterrorismo naquela região”.

O ministro afirmou que o presidente Ollanta Humala está convencido de que a solução definitiva para a problemática no VRAE, não será alcançada apenas com uma ação militar, mas exige uma estratégia integral fundamentalmente alicerçada nos aspectos sociais, com a consolidação da presença do Estado nessa zona.

Os equipamentos doados foram adquiridos pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos e entregues ao Comando Especial do VRAE. São radares de penetração do terreno, equipamentos de abordagem para interceptação marítima, baterias para rádios e transmissores, e equipamentos de comunicação para as Forças Especiais e para missões de busca e resgate.

Também equipamentos de detecção de explosivos e simuladores de minas AN/PSS-14, que serão empregados na instrução do pessoal destinado ao futuro Centro de Treinamento Conjunto para a Luta Contra Artefatos Explosivos Improvisados.

Terrorismo

O ministro da Defesa do Peru, Alberto Otárola Peñaranda, exortou o Jurado Nacional das Eleições (JNE) para que considere o processo histórico do país no momento de decidir sobre a solicitação do Movimento Pró-Anistia e Direitos Fundamentais (MOVADEF) para inscrever-se como partido político, considerando-se seus vínculos com a organização terrorista Sendero Luminoso.

Peñaranda questionou a decisão do MOVADEF de buscar na Constituição do país, o direito de liberdade ideológica e de participação na vida política do Peru quando serviu aos interesses de uma organização terrorista que vulnerabilizou a vida de milhares de peruanos.

Segundo ele, “o impacto ao direito à vida, à liberdade e integridade pessoal de milhares de peruanos, que foram cruelmente torturados e assassinados pelo terrorismo, não tem nenhuma relação com essas liberdades políticas que esse movimento agora reclama”.

Ele aproveitou para garantir que em sua gestão, irá devolver às Forças Armadas a capacidade operacional para que os militares cumpram com o seu papel de defender a soberania do país e sua integridade territorial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *