Rússia entrega helicópteros militares ao Equador
24/01/2011
A balbúrdia dos caças para a FAB
26/01/2011

Cooperação

EUA querem fortalecer presença na América do Sul

O presidente norte-americano Barack Obama, confirmou nesta terça-feira, que em março visitará o Brasil, Chile e El Salvador, na sua primeira viagem à América do Sul em mais de dois anos de mandato.

Ele fez o anúncio em pronunciamento no Congresso e afirmou que pretende forjar novas alianças com a região. Esta será sua terceira viagem a países latino-americanos.

No início do mandato em 2009, Obama esteve em Trinidad e Tobago e México.

Para o presidente dos Estados Unidos, fortalecer as relações com os países latino-americanos contribui para a segurança e a prosperidade de toda a região.

A primeira escala será em Brasília onde Obama se reúne com a presidente Dilma Rousseff. Eles terão dois encontros, um deles, reservado de pelo menos 1h.

Na agenda, o aprofundamento da cooperação no Haiti, energia limpa, aquecimento global, Cuba, Venezuela, e a compra de aviões de caça para a Força Aérea Brasileira (FAB).

Em seguida, Barack Obama embarca para Santiago onde se encontra pela terceira vez com o presidente Sebastián Piñera.

O Chile é um dos principais alvos dos Estados Unidos na América do Sul. Obama e Piñera também vão conversar sobre o Haiti, gestão de crises e segurança nuclear.

A última parada de Obama será em São Salvador onde ele e o presidente salvadorenho Mauricio Funes se reúnem pela segunda vez. O principal tema da agenda em El Salvador diz respeito ao combate ao narcotráfico.

Aliança para o Progresso

A primeira viagem de Barack Obama à América do Sul coincide com o aniversário da Aliança para o Progresso, iniciativa do presidente John Kennedy para alavancar o desenvolvimento da América Latina.

O presidente norte-americano pretende fortalecer o compromisso com líderes latino-americanos e assim, fortalecer a presença norte-americana na região.

Sebastián Piñera espera que Obama chegue à região disposto a ampliar o diálogo e a cooperação.

De acordo com o governo dos Estados Unidos, Barack Obama também deve se reunir antes do final do ano com o presidente hondurenho Porfírio Lobo.

Em Bogotá, o anúncio feito por Obama gerou um clima de insatisfação uma vez que a Colômbia sempre foi aliada incondicional dos Estados Unidos, mas foi excluída da agenda.

Os dois países negociaram um Tratado de Livre Comércio que está parado no Congresso norte-americano. A visita de Obama poderia acelerar sua ratificação.

Comércio

Em seu pronunciamento, Barack Obama afirmou que a aprovação dos tratados de livre comércio com a Colômbia, Panamá e Coréia do Sul, são prioridades nos dois últimos anos de sua administração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *