Brasília, 15 de outubro de 2018 - 13H17

Evangélicos cobram pressão do Brasil por pastor ir

03 de maro de 2012
por: InfoRel

Brasília - A ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, informou à bancada evangélica que solicitou à embaixada em Teerã, todas as informações sobre a situação do pastor iraniano Youssef Nadarkhani, 33, preso desde 2009 acusado de apostasia, quando se converteu ao cristianismo, o que é crime no Irã.



No momento em que a presidente Dilma Rousseff cede um ministério aos evangélicos - Marcelo Crivella, da Igreja Universal do Reino de Deus - deputados e senadores ligados à igreja, querem que a presidente intervenha para evitar que Nadarkhani seja executado.



A exemplo do que aconteceu com a iraniana Sakineh Ashitani, o Brasil poderá registrar formalmente o seu desagrado com a decisão da justiça iraniana.



Gleisi Hoffmann informou que o embaixador do Brasil em Teerã, Antonio Salgado, estaria levantando os detalhes do caso para informar ao chanceler Antonio Patriota. Posteriormente, o ministério das Relações Exteriores irá se posicionar.



A ministra esclareceu aos parlamentares evangélicos que o Brasil não irá intermediar nenhuma negociação com o Irã. Haverá, no máximo, uma manifestação de solidariedade em defesa dos direitos humanos.

Assuntos estratégicos

Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Os chanceleres de Espanha, Josep Borrell, e do Brasil, Aloysio Nunes, mantiveram encontro de...
Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Em 25 de setembro de 2018, Sua Excelência a Senhora Sushma Swaraj, Ministra das...
Comunicado Conjunto do BRICS

Comunicado Conjunto do BRICS

Os Ministros das Relações Exteriores/Relações Internacionais do BRICS...