Brasília, 15 de novembro de 2018 - 13h49

Exército brasileiro importa tecnologia espanhola

17 de novembro de 2010
por: InfoRel
Compartilhar notícia:

Na semana passada, o Comandante do Exército, general Enzo Peri, assinou em Brasília, um contrato de US$ 20 milhões com a Tecnobit, filial da multinacional espanhola Oesía, para a construção e manutenção por cinco anos, dos centros de simulação de artilharia de campanha nos estados do Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.



De acordo com a empresa, este foi o maior contrato firmado em seus 25 anos de atividades.



Segundo fontes espanholas, a filial da Oesía irá desenhar e desenvolver os dois centros de simulação para o Exército baseando-se na experiência adquirida em 2002 com o desenvolvimento, manutenção e atualização do Simulador de Artilharia de Campanha, da Academia de Artilharia de Segovia.



A qualidade deste simulador foi determinante para que o Exército brasileiro decidisse adquirir a tecnologia da Tecnobit.



A empresa assegurou ainda a transferência de tecnologia e a economia de recursos após o início das operações dessas unidades, previsto para o final de 2011.



Nos últimos oito anos, a empresa desenvolveu mais de 200 simuladores para os carros de combate Leopard e Pizarro, do Exército espanhol.



O contrato prevê a capacitação dos militares brasileiros quanto à preparação e análise de missões, reconhecimento de terreno, localização e seguimento de alvos fixos e móveis, preparação e execução de disparos, observação e preparação de peças.



A Tecnobit explicou que a imagem do simulador reproduz cenários geográficos reais em todas as condições climáticas.



Os soldados terão ainda a disposição, a simulação de todos os elementos que utilizariam num campo de operações real (GPS, telemetria, prismáticos, rádios, sistemas de comando e controle, entre outros).



O sistema será modernizado e adaptado às especificações impostas pelo Exército brasileiro, incluindo a criação de um laboratório de desenvolvimento do próprio simulador.



Nos próximos dias, serão compostas as equipes de trabalho conjuntas que desenharão o projeto na Espanha antes de submetê-lo aos testes no Brasil.



A Oesía atua no Brasil há dez anos no setor de telecomunicações. Atualmente, os contratos internacionais da empresa representam 23% de sua receita líquida.

Assuntos estratégicos

Especialistas apoiam adesão do Brasil à Convenção Internacional contra o Terrorismo Nuclear

Especialistas apoiam adesão do Brasil à Convenção Internacional contra o Terrorismo Nuclear

Brasília – Com cerca de 30 instalações nucleares e 3.000 fontes de...
Brasil firma acordo para facilitar exportação de alimentos para a China

Brasil firma acordo para facilitar exportação de alimentos para a China

Brasília - A Agência Brasileira de Promoção de Exportações...
Câmara de Comércio Árabe Brasileira quer trabalhar com governo do Brasil

Câmara de Comércio Árabe Brasileira quer trabalhar com governo do Brasil

Brasília – Apesar do anúncio feito pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro, de...
Política Externa do novo governo desata críticas ao presidente eleito

Política Externa do novo governo desata críticas ao presidente eleito

Brasília – Os primeiros anúncios feitos pelo presidente da República...
CREDN realizará audiência sobre a importância da Inteligência de Estado para o Brasil

CREDN realizará audiência sobre a importância da Inteligência de Estado para o Brasil

Brasília – A Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional...
Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Comunicado Conjunto dos Chanceleres da Espanha e do Brasil

Os chanceleres de Espanha, Josep Borrell, e do Brasil, Aloysio Nunes, mantiveram encontro de...
Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Declaração do G4 sobre a reforma do Conselho de Segurança da ONU

Em 25 de setembro de 2018, Sua Excelência a Senhora Sushma Swaraj, Ministra das...
Comunicado Conjunto do BRICS

Comunicado Conjunto do BRICS

Os Ministros das Relações Exteriores/Relações Internacionais do BRICS...