Defesa

Jungmann abre o II Encontro Internacional sobre Financiamento a Projetos de Defesa
18/10/2017
Engenharia do Exército prepara terreno da Base Logística Multinacional AMAZONLOG17
18/10/2017

Exército emprega mais de 4 mil militares em exercícios de adestramento da tropa no país

Brasília – Entre os dias 8 e 13 de outubro, o Comando da 1ª Divisão de Exército (1ª DE) realizou a Operação Membeca 2017, exercício de Adestramento Avançado que teve por finalidade aprimorar o emprego de tropas e promover as ações de comando a serem desenvolvidas pelos Comandantes dos mais diversos níveis.

Parte do Planejamento de Instrução ocorreu na Região Sul fluminense, no Rio de Janeiro; e na Região da Grande Vila Velha e adjacências, no Espírito Santo.

Durante os cinco dias de exercício, foram empregados, ao todo, cerca de 3 mil militares, que realizaram atividades como tiro de Artilharia (iluminativo e explosivo), marchas, ações ofensivas e defensivas, solucionando problemas militares simulados (PMS).

O exercício teve, ainda, militares que fizeram parte da figuração (representando a Força Oponente do combate simulado). Os eventos ocorreram em diversas localidades, dentre elas as de Fumaça, Resende e Itatiaia, bem como nas localidades da Costa Verde e no Campo de Instrução da Academia Militar das Agulhas Negras.

A última instrução desse porte foi realizada em setembro de 2015, antes das Olimpíadas do Rio, como parte do treinamento das tropas do Exército para atuar nas diversas situações e operações sempre que forem acionadas. Ao término do Exercício, o Comandante Militar do Leste, General de Exército Walter Souza Braga Netto, acompanhados de outros oficiais-generais, esteve em visita à Base de Operações na Fazenda Boa Esperança, em Resende (RJ).

Adestramento Avançado é realizado no Pará

Entre os dias 9 e 15 de outubro, militares da 23ª Brigada de Infantaria de Selva (23ª Bda Inf Sl) estiveram nos municípios paraenses de Tailândia, Moju, Abaetetuba, Acará, Vila do Conde e Barcarena, realizando a Operação “Grão-Pará II” Exercício de Adestramento Avançado, que envolveu todas as organizações militares do Comando Militar do Norte e teve como principais objetivos treinar o Estado-Maior das Grandes Unidades, Unidades e Subunidades no planejamento, controle e execução de Operações relacionadas à doutrina do Combate da Resistência.

Na oportunidade, foram executadas Operações Ribeirinhas; Patrulhamento Fluvial; Reconhecimentos Aéreos; Atividades de Comando e Controle em operações na Amazônia; e Atividades de Comando e Controle num quadro de Combate da Resistência, dentre outras.

Durante a realização do exercício, cerca de mil militares atuaram na área urbana e rural dos municípios, deslocando-se com o emprego de meios fluviais e terrestres. A Brigada, cuja sede se encontra em Marabá (PA), é subordinada ao Comando Militar do Norte e possui organizações militares também nas cidades de Imperatriz (MA), Tucuruí (PA), Altamira (PA) e Itaituba (PA).

Dentro do contexto da Operação, a população local contou com a realização de três ações cívico-sociais (ACISO), com atividades nas cidades de Moju, Abaetetuba e Barcarena. Essas ACISO tiveram a participação de agentes de saúde e diversos serviços, como atendimentos médicos e odontológicos e vacinação. Também foi montada uma pista lúdica educativa, que proveu orientação à comunidade sobre o combate ao mosquito Aedes aegypti.

Exército promove a Operação Sentinela Avançada

No período de 7 a 13 de outubro, o 7º Regimento de Cavalaria Mecanizado (7º RC Mec) participou da Operação Sentinela Avançada 2017. A manobra, realizada no Campo de Instrução Barão de São Borja (Saicã), no município de Rosário do Sul (RS), foi concebida em um quadro tático fictício, no contexto das chamadas “Operações de Defesa Externa”, utilizando o sistema de “dupla ação”, no qual tropas realizam uma série de combates simulados, o que aumenta o realismo e o rendimento do exercício.

Durante o adestramento, além dos engajamentos táticos simulados, foram realizados tiros reais com o armamento orgânico de um RC Mec, como canhão 90 mm, morteiro 81 mm, morteiro 120 mm, além das metralhadoras “MAG” (7,62 mm) e .50″.

A operação foi coordenada pelo Comando da 3ª Brigada de Cavalaria Mecanizada, Brigada Patrício Corrêa da Câmara, da qual o “Sétimo de Cavalaria” é peça de manobra. O objetivo foi adestrar a tropa em missões do tipo “Ação Retardadora”, que é uma das missões típicas de um Regimento de Cavalaria Mecanizado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *