Defesa

Braço Forte e Mão Amiga, o lema nos Pelotões Espec
13/11/2011
Amazônia Protegida prevê o reforço da presença mil
13/11/2011

Exército: Força de Vigilância Estratégica para as

Exército: Força de Vigilância Estratégica para as fronteiras

Manaus – O Exército define sua presença na Amazônia como uma Força de Vigilância Estratégica que é articulada ao longo de toda a fronteira terrestre por meio dos Pelotões Especiais de Fronteira (PEF).

Esses soldados participam da missão de manter a integridade do território nacional, contra agressões externas, assegurando a soberania e a integração nacionais. Desta forma, a força contribui eficazmente para o desenvolvimento nacional.

O embrião do Comando Militar da Amazônia (CMA) remonta ao ano de 1948, quando foi criado o então Comando de Elementos de Fronteira, também em Manaus. A partir de 1957, passou a denominar-se Grupamento de Elementos de Fronteira, com a sede deslocada para Belém (PA). Retornou para Manaus em 1969.

No CMA os Pelotões e Destacamentos de Fronteira estão assim distribuídos:

Acre: Santa Rosa do Purus; Assis Brasil; Plácido de Castro; Epitaciolândia (Brasiléia) e um destacamento em Marechal Thaumaturgo.

Amazonas: Maturacá; São Joaquim; Querari; Pari-Cachoeira; Cucuí; Yauaretê; Palmeira do Javari; Ipiranga; Vila Bittencourt; Estirão do Equador e um destacamento em Tunuí.

Pará: destacamento em Tiriós.

Rondônia: um pelotão em Forte Príncipe da Beira.

Roraima: Surucucu; Auaris; Uiramutã; Bonfim; Normandia; Pacaraima.

Além desses, o Comando Militar do Oeste (CMO) tem distribuídos nas fronteiras do Mato Grosso, os destacamentos de Retiro Confap; Palmital; Casalvasco; São Simão; Porto Esperidião e BV Norte.

No Mato Grosso do Sul, Nabileque; Barro Branco; Apa; Ilha da República; São Carlos; Caracol; A. Moreira; Sapucaia; Paranhos; Iguatemi; Mundo Novo e uma Companhia de Infantaria em Forte Coimbra.

O CMA guarnece as fronteiras do Brasil com sete países sul-americanos, o que impõe preocupações constantes com o adestramento do seu contingente.

Considerando sua missão e os desafios próprios da região, está organizado com um Comando Militar de Área em Manaus (AM); duas Regiões Militares (RM): 8ª RM/8ª Divisão de Exército (DE) em Belém (PA) e 12ª RM em Manaus (AM); um Grupamento de Engenharia em Manaus (AM); e cinco Brigadas de Infantaria de Selva: a 1ª em Boa Vista (RR), a 2ª em São Gabriel da Cachoeira (AM), a 16ª em Tefé (AM), a 17ª em Porto Velho (RO) e a 23ª em Marabá (PA).

Cada Brigada de Infantaria de Selva conta com um efetivo que varia entre quatro e cinco mil militares.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *