Defesa

Legislação
11/12/2015
Forças Armadas
12/12/2015

Tecnologia

Exército recebe nove viaturas lança mísseis ASTROS 2020

Brasília – Com a presença do ministro da Defesa, Aldo Rebelo, e do comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, o 6⁰ Grupo de Mísseis e Foguetes (GMF), localizado em Formosa (GO), recebeu, na manhã desta quinta-feira, 10, nove viaturas lança mísseis ASTROS. O lote contém viaturas modernizadas e integra o Projeto Estratégico do Exército ASTROS 2020.

De acordo com o ministério da Defesa, são seis unidades lançadoras múltiplas universais (LMU) e três remuniciadoras (RMD). Esses veículos passaram por um completo processo de reformulação e atualização tecnológica. As viaturas MK-3 (3ª geração) foram atualizadas para o modelo MK-6 (6ª geração). O diferencial das viaturas modernizadas é que elas incorporam o sistema de comando e controle digitalizado (C4I), o que significa a inserção de tecnologias como GPS, rádios criptografados, computadores e navegação digital.

Aldo Rebelo reconheceu que o recebimento dos veículos ASTROS é importante para manter e ampliar a capacidade de dissuasão do Exército e lembrou que o projeto integra o Programa de Aceleração de Crescimento(PAC) na área de Defesa. “A demonstração de hoje é um testemunho de nosso esforço em propiciar às Forças os projetos essenciais para o cumprimento de suas missões”, destacou.

O ministro executou o primeiro disparo de um míssil do veículo SS-30 ASTROS durante a apresentação no Campo de Instrução do 6⁰ GMF, em Formosa, cidade distante 100 quilômetros de Brasília, e futura sede do Forte de Santa Bárbara.

"Essas viaturas têm um componente tecnológico muito intenso incorporado e elas vêm fortalecer um aspecto muito importante da estrutura de Defesa, que é a capacidade de dissuasão. Poucos países do mundo possuem essa capacidade e isso nos coloca num patamar elevado e em um grupo bastante restrito”, explicou o comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas.

 

O gerente do Projeto ASTROS 2020, general José Júlio Dias Barreto, também ressaltou a evolução do projeto para o Exército. “O disparo de mísseis e foguetes realizado por meio da mesma plataforma instalada na viatura lançadora múltipla universal é um diferencial no mundo”, destacou. Ele recordou que a condução da Força Terrestre à era industrial e do conhecimento teve inicio no ano de 2010, com base na Estratégia Nacional de Defesa.

O presidente da Avibras- Indústria Aérea e Espacial, Sami Hassauani, destacou a importância da parceria entre o Exército e uma empresa 100% brasileira para a transformação dos veículos ASTROS. “A modernização simultânea de três gerações proporcionou a constituição que agrega as vertentes de um produto de alta tecnologia para nossas Forças com grande viés de exportação”, apontou.

ASTROS 2020

O Sistema ASTROS 2020 foi concebido e elaborado pela empresa brasileira Avibras, sediada em São José dos Campos (SP). Os trabalhos na empresa contemplam o desenvolvimento e fornecimento do míssil tático de cruzeiro, do foguete guiado e das novas viaturas lançadoras, remuniciadoras, de comando e controle, meteorológica e de apoio ao solo, desde a sua concepção, projeto de engenharia, testes de voos e protótipos.

O sistema também possibilita a realização do lançamento, partindo das plataformas da nova viatura lançadora múltipla universal na versão MK-6, dos vários foguetes da família ASTROS e também do míssil tático de cruzeiro de 300 km. Além disso, permite a preparação para a realização do tiro, desde o recebimento e análise da missão, o comando e controle, a trajetória de voo e o controle de danos.

Astros é a sigla em inglês para sistema de foguetes de artilharia para saturação de área. Esta foi a marca batizada pela empresa nacional Avibras para lançá-lo no mercado.

Forte de Santa Bárbara

 

Outra estrutura de grande importância para o Projeto Astros é o Forte de Santa Bárbara que está sendo construído em área vizinha ao 6⁰ GMF. O local abrigará estruturas físicas para militares, armazenamento de armamentos e viaturas. A inauguração do forte facilitará a formação, o treinamento e a logística para o sistema ASTROS 2020.

A construção do Forte de Santa Bárbara já impactou a economia da região de Formosa (GO), com reflexos para o setor de comércio, serviços e na área da educação. Além disso, ele resultará na oferta de 3 mil novos empregos diretos e indiretos na área de construção civil.

Após a implantação, prevista para 2020, a região próxima ao Distrito Federal, deve receber uma injeção do quádruplo de recursos do que é disponibilizado atualmente para a cidade. Também, são esperados um maior estímulo na atração de empresas dos ramos de comércio, educação e serviços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *