Defesa

Economia
10/06/2014
Comércio
10/06/2014

Defesa

Exército recebe primeiro lote do ASTROS 2020

Brasília – Desde a última sexta-feira, 6, o Exército conta com uma nova geração de equipamentos que, segundo a Força Terrestre, aumentará o seu poder de dissuasão. Trata-se das viaturas ASTROS 2020, cujo primeiro lote, com nove unidades, foi entregue na sede do 6º Grupo de Lançadores Múltiplos de Foguetes (GLMF), sediado em Formosa (GO).

De acordo com o ministério da Defesa, “os novos equipamentos (versão MK-6) foram desenvolvidos por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), reafirmando o compromisso do governo federal de prover às Forças Armadas meios de dissuasão para a defesa dos interesses nacionais e da soberania do país”.

O Projeto Estratégico do Exército (PEE) ASTROS 2020 é um sistema de apoio de fogo de longo alcance e com elevada precisão. No âmbito do PEE também está sendo desenvolvido um míssil tático de cruzeiro – com 300 km de alcance – e um foguete guiado, além da implantação do Forte Santa Bárbara na sede do 6º GLMF.

A Defesa informou ainda que entre as nove viaturas entregues, seis são do tipo Lançadora Múltipla Universal; uma remuniciadora; uma Posto de Comando e Controle; e uma Posto Meteorológico. Até o final de 2018, deverão ser entregues 50 viaturas ASTROS 2020. A previsão de investimentos pelo PAC para o projeto ASTROS 2020 para 2014 é da ordem de R$ 300 milhões. O MD garantiu que dois terços deste total já foram repassados.

O Sistema ASTROS 2020 foi concebido pela Avibras, empresa 100% brasileira, sediada em São José dos Campos (SP) e tem capacidade para disparar 190 foguetes em 16 segundos. Ele é composto de foguetes SS 60, SS 40 e SS 30. O equipamento já é exportado para países do Sudeste Asiático e do Oriente Médio.

Indústria de Defesa

O ministro Celso Amorim afirmou que o país se sente orgulhoso com a capacidade de produzir seus próprios meios de proteção. Segundo ele,“um dos grandes objetivos da Estratégia Nacional de Defesa (END) é o desenvolvimento da indústria. Nós protegemos e ajudamos no crescimento do país”, destacou.

O ministro destacou ainda que a implantação do Forte Santa Bárbara – padroeira da artilharia – vai resultar na oferta de três mil empregos nas regiões de Formosa e do Distrito Federal, incrementando os setores de comércio e serviços.

O MD pretende instalar 600 militares na cidade para trabalhar no complexo da artilharia. A iniciativa vai estimular instituições de ensino voltadas ao estudo de engenharia nas áreas de mísseis, foguetes, guiamento eletrônico, telemetria, química, blindagem e tecnologia da informação.

Quando concluído em 2018, o Forte Santa Bárbara reunirá duas unidades de mísseis e foguetes, bateria de busca de alvos, um centro de logística, um centro de instrução de artilharia e uma base de administração. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *