Apagões
10/01/2011
Brasil e Ucrânia querem lançar Cyclone-4 em 2011
10/01/2011

Exploração dos Recursos do Mar ganha reforço

Exploração dos Recursos do Mar ganha reforço

A pesquisa científica voltada para o mar ganhou reforço nos últimos anos com a utilização do navio hidroceanográfico Cruzeiro do Sul, informou o ministério da Ciência e Tecnologia.

De acordo com o MCT, a embarcação adquirida em 2007 por meio da cooperação entre a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e a Marinha do Brasil, custou R$ 27 milhões e funciona como Laboratório Nacional Embarcado, com capacidade para pesquisas em meteorologia, batimetria e oceanografia física, química e biológica.

O equipamento disponibiliza à comunidade acadêmico-científica 80 dias por ano para atividades e projetos de pesquisa.

A primeira Comissão Oceanográfica Transatlântica foi realizada em 2009, com embarque de 28 pesquisadores, que completaram dois perfis transoceânicos de coleta de dados oceanográficos para a identificação e o monitoramento das principais feições oceânicas e a obtenção de informações sobre a bacia do Atlântico Sul.

No ano passado, foram apoiados cinco projetos ao longo de toda a costa do Brasil pelo Cruzeiro do Sul. Outras seis propostas foram avaliadas para este ano pelos comitês gestores e científico dos ministérios da Defesa e da Ciência e Tecnologia.

A coordenadora para Mar e Antártica da Secretaria de Políticas e Programas de Pesquisa e Desenvolvimento do MCT, Maria Cordélia Machado, revelou que quatro propostas serão trabalhadas em conjunto pela semelhança da pesquisa.

“Uma grande proposta vai até a África coletando água, anotando dados de temperatura, de salinidade, das células vegetais e da cor do mar (apoiado por satélites). A outra vai estudar o processo das larvas do mar na cadeia Trindade-Vitória, no Espírito Santo”, explicou.

Institutos do Mar

O ano de 2010 também ficou marcado pelo lançamento do edital do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) para promover a formação ou consolidação de dois Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCT) em Ciências do Mar, com foco na Plataforma Continental Brasileira de Norte a Sul, no valor de R$ 30 milhões.

Para a doutora em oceanografia biológica, as Ciências do Mar no Brasil passam por uma fase de grande desenvolvimento e ganhou mais visibilidade ao se tornar tema da 62ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), realizada em julho na cidade de Natal.

Investimento

Entre 2003 e 2009, houve lançamentos de 25 editais nas áreas de Oceanografia e Ciências do Mar, em um investimento de R$ 54 milhões em áreas como: exploração de petróleo em águas ultraprofundas, cultivo e exploração de organismos marinhos com potencial biotecnológico, pesquisas em arquipélagos e ilhas oceânicas, biodiesel a partir de microalgas, pesca e aqüicultura marinha, Oceano Atlântico Sul e mudanças climáticas.

O apoio à pesquisa e à Exploração dos Recursos do Mar faz parte das prioridades do Eixo 3, de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em Áreas Estratégicas, do Plano Nacional em Ciência, Tecnologia e Inovação (PACTI – 2007/2010), criado para consolidar o Sistema de CT&I no Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *