Agenda

Diplomacia & Defesa
12/12/2016
Integração militar
12/12/2016

Seminário

Força Aérea Brasileira discute defesa cibernética em Brasília

Brasília – Discutir o atual cenário e as perspectivas futuras na área cibernética. Essa foi uma das propostas do I Seminário de Defesa Cibernética do Comando da Aeronáutica (COMAER), realizado na quinta-feira, 8, no Grupamento de Apoio de Brasília (GAP-BR).

O Comando da Aeronáutica informou que o principal objetivo do encontro, foi apresentar o cenário atual e as perspectivas futuras de assuntos como quinto domínio de guerra, vulnerabilidade da internet das coisas, guerra cibernética nas olimpíadas e paralimpíadas e outros temas relacionados à segurança da informação.

Durante a programação do seminário, coordenado pelo Centro de Computação da Aeronáutica de Brasília (CCA-BR), relizou-se um painel sobre os desafios das Organizações Militares na defesa cibernética nacional em tempos de paz e conflito.

“A expectativa é dar visibilidade ao tema Defesa Cibernética no âmbito do COMAER, apresentando os conceitos básicos envolvidos, destacando seus reflexos imediatos na missão da FAB, as ameaças a que estamos sujeitos e como o COMAER tem tratado a proteção cibernética de seus ativos mais críticos por meio do CCA-BR”, explicou o Coronel Robson Luis Lopes dos Santos, chefe do CCA-BR.

O encontro, segundo o Coronel Robson, foi importante para evidenciar a urgência e a importância do preparo do COMAER para atuar no espaço cibernético em duas frentes principais: proteção dos meios necessários ao cumprimento de sua missão; e obtenção de vantagens estratégicas para alavancar as ações nos domínios aéreo e espacial.

O seminário, conforme explicou o chefe do CCA-BR, será um veículo fundamental para divulgação de todo o trabalho realizado pelo COMAER na área de proteção cibernética, iniciado em 2008 com planejamento de conclusão até 2020.

Apresentou-se ainda um relato sobre a implantação e consolidação do Centro de Tratamento de Incidentes de Redes de Computadores da Força Aérea Brasileira (CTIR.FAB), mostrando os resultados obtidos durante os Jogos Olímpicos e Paralímpicos RIO2016.

“Adicionalmente, foram apresentados alguns importantes conceitos referentes às próximas fases do trabalho de ampliação da capacidade de proteção cibernética do COMAER, especialmente no tocante à resiliência das estruturas críticas de TI do COMAER e à expansão da capacidade de monitoramento e resposta a incidentes de redes de computadores”, ressalta o Coronel Robson.

O encontro marcou o 33º aniversário do Centro de Computação da Aeronáutica de Brasília. A organização, subordinada à Diretoria de Tecnologia da Informação da Aeronáutica (DTI), tem em sua missão a Gestão da Segurança Cibernética, sendo responsável pela defesa cibernética e tratamento de incidentes relacionados no âmbito do COMAER.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *