Defesa

Cooperação
20/06/2007
Declaração do presidente Lula, por ocasião da visi
20/06/2007

Forças Armadas se preparam para a maior operação d

Forças Armadas se preparam para a maior operação da América Latina

Entre os dias 12 e 21 de novembro, será realizada na região Sul do país, a Operação Charrua, que vai reunir militares da Marinha, Exército e Força Aérea Brasileira (FAB).

Até o dia 22, esses as Forças Armadas participam, no Comando Militar do Sul (CMS), em Porto Alegre (RS), da 1ª Reunião do Estado-Maior Combinado para o planejamento da Operação Charrua, considerada a maior Operação Combinada da América Latina.

De acordo com a Força Aérea Brasileira, a Operação Charrua pretende intensificar a presença do Estado e das Forças Armadas na área de operações, o treinamento dos militares no planejamento e execução de Operações Combinadas, além de capacitar os integrantes para procedimentos de coordenação do espaço aéreo da área de operações.

Segundo a FAB, o Ministério da Defesa designou o CMS para o Comando da Operação Charrua enquanto que o Comando da Aeronáutica, indicou a Terceira Força Aérea (III FAE) para comandar a Força Aérea Componente 103 (FAC103) para conduzir as operações aéreas do exercício.

Cerca de 1.900 militares, 50 aeronaves, 15 esquadrões de vôo e 1.200 horas de vôo serão empregados na Operação. A Charrua vai substituir a Operação Pampa, que foi executada até o ano passado.

Charrua

A FAB explicou que os Charruas eram índios que habitavam o que hoje é o estado do Rio Grande do Sul, o Uruguai e o nordeste da Argentina. Eram altos, de aspecto sério, triste, fortes e ferozes. Como armas usavam o arco, flecha com carcases, boleadeiras, funda e lança.

Esses índios teriam desaparecido como tribo, sem nunca terem sido catequizados ou civilizados. Acredita-se que a etnia charrua pura não adentrara ao século XIX, devido a mistura com as demais etnias da região.

Operações de Paz

Onze militares brasileiros integrantes do Estado-Maior do Exército, do COTER, do Centro de Comunicação Social do Exército e do CIOpPaz, participaram entre 12 e 16 de junho, do Exercício de Operações de Manutenção da Paz Sul/07 (OMP Sul 07), realizado em Quito, no Equador.

Delegações de nove países sul-americanos, dos Estados Unidos e de diversas entidades civis, participaram de um ciclo de apresentações proferidas por especialistas em temas relacionados a esse tipo de missão, como a palestra proferida pelo general José Elito Carvalho Siqueira, comandante da Missão das Nações Unidas de Estabilização do Haiti (Minustah), que falou para uma platéia de 400 militares e civis no primeiro dia do encontro.

O Exército brasileiro informou que se trata de um exercício em que o posto de comando e coordenado pelo país anfitrião e pelo Comando Sul do Exército norte-americano.

Dentre os objetivos, está o fomento da interação entre os militares e entidades civis para reforçar a cooperação hemisférica e melhorar as capacidades existentes de manutenção da paz.

Durante o exercício, é elabora-se um cenário que prevê a passagem de responsabilidade de uma Força de Coalizão Internacional para uma Força de Paz da ONU.

Os planejamentos para a substituição da Força de Coalizão Multinacional por tropas da ONU, enfoque principal do Exercício, tiveram início com o Ciclo de Apresentações de Capacitação para Atuação em Operações sob os Auspícios da ONU.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *