Relações Exteriores

Comércio Exterior
13/09/2016
Política
13/09/2016

Comércio Exterior

Fórum de Investimentos e Negócios recebe 2 mil empresários de todo o mundo

Brasília – Cerca de dois mil empresários de todo o mundo estão reunidos desde segunda-feira, 12, em Buenos Aires no Fórum de Investimentos e Negócios organizado pelo governo argentino. Cerca de 75% dos participantes vieram do exterior atraídos pela nova política argentina de atração de investimentos.

O presidente Mauricio Macri afirmou que trata-se de uma ofensiva para inserir o país no primeiro mundo dos investimentos. Segundo ele, “a Argentina saiu em seis meses de uma década de isolamento kirchnerista e se abriu ao mundo onde já transita com sensatez e regras de jogo transparentes”.

O evento vai até quinta-feira, 15, e reúne ainda autoridades do governo federal, parlamentares e governadores que são estimulados a manter contato direto com os representantes do setor privado apresentando as oportunidades em cada província.

Participam do evento, entre outros, CEOs de grandes multinacionais como Muhtar Kent, da Coca Cola; Bob Dudley, da BP; Joe Kaeser, da Siemens; Andrew Liveris, presidente da Dow Chemical e Martin Sorrell, fundador e CEO de WPP. No total, estão representadas 969 empresas de 67 países.

De acordo com Juan Procaccini, presidente da Agência de Investimentos e Comércio Internacional, principal organizador do evento, “a convocação superou todas as nossas expectativas. Tivemos pouco tempo para organizar e impacta a quantidade de presidentes globais de grandes empresas”, explicou.

Para o presidente Macri que já enfrenta uma rejeição de 48%, este evento não é apenas mais um encontro empresarial. Ele pretende transformá-lo numa demonstração de apoio à sua gestão e prova de que a economia argentina mostra sinais de reativação após um primeiro semestre com inflação alta e aumento do desemprego e da pobreza, segundo dados do próprio governo.

A Argentina pretende contar com cerca de US$ 35 bilhões em investimentos estrangeiros. Segundo Procaccini, “na Agência já trabalhamos com investimentos da ordem de US$ 23 bilhões, de 130 empresas que confiam na Argentina. Nosso país tem muitas coisas para resolver, mas tem os planos para fazê-lo e o mundo percebe que vamos resolvê-los. Agora, podem olhar para a Argentina e pensar no longo prazo e não apenas a conjuntura”, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *