Agenda

UNASUL vai homologar títulos universitários
17/09/2010
Colômbia assume compromisso em ratificar UNASUL
17/09/2010

Fórum Nacional de Defesa 2010

Fórum Nacional de Defesa 2010

Nos dias 25 e 26 de outubro, será realizado em Brasília, o Fórum Nacional de Defesa 2010, que abordará as necessidades do Brasil com base na Estratégia Nacional de Defesa (END).

Especialistas civis e militares das Forças Armadas discutirão os objetivos estratégicos das Forças Armadas alinhados à END.

Durante os dois dias, o foco dos debates estará concentrado na importância da Estratégia Nacional de Defesa para impulsionar a indústria, o desenvolvimento tecnológico de VANTS no Brasil, e o orçamento do Brasil para a Defesa em 2011.

Confira a programação:

Segunda-feira, 25

08h20 – Abertura

Salvador Raza, Universidade Nacional de Defesa – Centro Hemisférico de Estudos de Defesa (CHDS), Washington (EUA)

08h30 –O Plano de Defesa e Segurança no Brasil

– No âmbito da Estratégia Nacional de Defesa

– Ações estratégicas que estão em desenvolvimento

– Reorganização das Forças Armadas e a relação entre as mesmas

– Reestruturação da indústria brasileira de material de defesa e política de composição dos efetivos

09h – Objetivos da Estratégia Nacional de Defesa e sua importância para o Brasil

Modernização da estrutura nacional de defesa

– Orçamento para as Forças Armadas

– END X importância para o país

Eurico de Lima, Professor Titular de Relações Internacionais e Estudos Estratégicos, Universidade Federal Fluminense (NEST/UFF)

09h45 – Palestra: EADS Defence & Security

11h – Objetivos Estratégicos do Exército Brasileiro sob a Orientação dos Conceitos de Flexibilidade e Elasticidade no âmbito da Estratégia Nacional de Defesa

Conceitos de flexibilidade e de elasticidade

– Objetivos estratégicos do exército alinhados à END

– Recursos necessários para o cumprimento da END

Gerson MENANDRO Garcia de Freitas, General de Divisão, Comando do Exército

11h45 – Preparo e Emprego da Força Terrestre de Acordo com os Interesses Nacionais e a Estratégia Nacional de Defesa

Objetivos da Força Terrestre

– Instrução militar e a capacitação operacional da Força Terrestre

– Preparo e emprego da Força Terrestre em conformidade com as diretrizes do Comandante do Exército

Carlos BOLIVAR Goellner, General de Divisão, Comando do Exército

12h30 – Administração do Patrimônio Imobiliário da União

Wagner Oliveira GONÇALVES, General de Brigada, Comando do Exército

13h15 – Os Resultados Científicos e Tecnológicos Necessários à Força Terrestre Alinhados à END

A importância do departamento de Ciência e Tecnologia na Estratégia Nacional de Defesa

– Resultados alinhados à END

– Resultados científico-tecnológicos necessários à Força Terrestre produzidos pelo Departamento de Ciência e Tecnologia do Exército

Augusto HELENO Ribeiro, General de Exército, Comando do Exército

15h – Objetivos Estratégicos do Comando da Aeronáutica sob a Orientação da Estratégia Nacional de Defesa

Objetivos estratégicos da Aeronáutica alinhados à END

– A importância da Aeronáutica X Estratégia Nacional de Defesa

– Capilaridade do Poder Aéreo em toda a América Latina e as motivações do governo brasileiro em seu esforço para modernizar a força aérea

– A prioridade da vigilância aérea, o poder para assegurar superioridade aérea local e a capacidade para levar o combate a pontos específicos do território nacional em conjunto com a Marinha e o Exército

15h45 – Os Desafios e Avanços da Ciência, Tecnologia e Inovação na Marinha brasileira

Avanços em tecnologia na Marinha brasileira

– Pesquisa científica e tecnológica nas áreas de fronteiras

– Desenvolvimento de pesquisas científicas e tecnológicas nas áreas estratégicas de interesse da Defesa

17h – A Estratégia Nacional de Defesa e o Plano de Articulação e Equipamento da MB – PAEMB

Plano de Articulação e Equipamento

– Estratégia Nacional de Defesa X Marinha

– Objetivos Estratégicos

– Controle de áreas marítimas e de projeção de poder

– Assegurar os meios para negar o uso do mar a qualquer concentração de forças inimigas que se aproxime do Brasil

17h45 – O Papel da Marinha na Defesa do Pré-Sal

Proteção e Defesa da Costa brasileira das bacias petrolíferas

– Sistema de Gerenciamento da Amazônia Azul

– Perspectivas Brasileiras

– Papel fundamental da Marinha neste processo

18h30 – Encerramento

Terça-feira, 26

08h20 – Abertura

Salvador Raza, Universidade Nacional de Defesa – Centro Hemisférico de Estudos de Defesa (CHDS), Washington (EUA)

ESTRATÉGIA DE DEFESA PARA IMPULSIONAR A INDÚSTRIA

08h30 – A Importância da Estratégia Nacional de Defesa para Impulsionar a Indústria

– O crescimento da indústria de material da defesa

– Movimentação da cadeia produtiva

– Plano de diretrizes para modernizar o arsenal de defesa do país

– Retomada do setor

– A capacidade do país para alcançar a soberania nacional

– A necessidade de ajustes e acompanhamento permanente das ações para garantir a continuidade do projeto

Jairo Cândido, Diretor da FIESP – Divisão de Inovação Tecnológica em Soluções para Defesa

09h15 – A Capacidade das Indústrias de Materiais de Defesa para o Desenvolvimento de Tecnologias de Ponta de Interesse para a Defesa Nacional

– As indústrias de materiais de defesa capacitadas a desenvolver, em parceria com instituições científicas e tecnológicas militares, tecnologias nas áreas de interesse da Defesa Nacional

– Áreas de atuação

– A interação do desenvolvimento científico e tecnológico de interesse para a Defesa com o desenvolvimento da produção na Base Industrial de Defesa

– Desafios e propostas

Vice-Almirante Carlos Afonso Pierantoni Gambôa,Vice-Presidente Executivo da Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança (ABIMDE)

VANTS

10h30 – VANTS – De Operação Militar a Ferramenta de Segurança Nacional

– Desenvolvimento tecnológico de VANTS no Brasil

– Aplicações possíveis e requisitos para futuros VANTS para o Brasil

– Integração de projetos civis e militares – aproximação no setor de defesa

– Como superar os desafios para VANTS no Brasil como autorização de vôos, operação em áreas de tráfego aéreo, uso coordenado entre todas as autoridades, barreiras burocráticas e legislações, gaps em relação aos outros países

José Luiz Boanova Filho, Agente da Polícia Federal – Departamento de Inteligência

11h15 Palestra: Flight Technologies

ORÇAMENTO DAS FORÇAS ARMADAS PARA 2011

13h30 – Discussão em que cada Força abordará o Orçamento para 2011 e os períodos de médio e longo prazo, e a Importância de Modernizar a Estrutura Nacional de Defesa

– Orçamento do Brasil para Defesa em 2011

– Investimentos previstos para obras e melhorias

– O poder de compra do governo

– O Plano Diretor como instrumento de planejamento, execução e controle de metas da Marinha na END

SEGURANÇA

15h – EADS Defence & Security

15h45 – Encerramento do Fórum

16h15 – 18h – Workshop: Segurança Pública: Segurança no Brasil mediante a Copa de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016

O projeto de segurança da Copa e das Olimpíadas prevê a integração entre a União e as autoridades de segurança locais nas áreas de inteligência.

Além disso, vai estabelecer uma estratégia para o controle de ingresso de pessoas nas fronteiras, portos e aeroportos e garantir a segurança dos estádios e áreas importantes das cidades-sedes.

Neste workshop, apresentaremos o plano de segurança pública elaborado para a Copa e Jogos Olímpicos.

– O envolvimento das Forças Armadas para a segurança nos grandes eventos

– Fronteiras X Cidades Sedes X Portos X Aeroportos

Informações adicionais na web:

http://www.forumdefesabrasil.com/Event.aspx?id=376532

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *